Category Whastapp

WhatsApp: combatendo a desinformação com informação confiável

O WhatsApp acredita que a melhor forma de combater a desinformação é com informação confiável. No Brasil, a plataforma tem parcerias com organizações independentes de verificação de fatos, para que elas revisem conteúdos denunciados pelos usuários e enviem checagens sobre diversos assuntos.

Os parceiros do projeto de verificação de fatos no Brasil são Agência Lupa, Aos Fatos, Estadão Verifica e AFP Checamos (Agence France-Presse) – todas certificadas e auditadas pela International Fact-Checking Network (IFCN), a Rede Internacional de Checagem de Fatos. O WhatsApp também mantém parcerias com o Projeto Comprova, que reúne jornalistas de 28 veículos de comunicação no país, e com o Fato ou Fake, do Grupo Globo.

International Fact-Checking Network (IFCN)
Lançada em setembro de 2015, a Rede Internacional de Checagem de Fatos (International Fact-Checking Network – IFCN) monitora tendências, formatos e elaborações de políticas sobre fact-checking internacionalmente, publicando artigos com regularidade e auditando o trabalho de checadores em todo mundo por meio de seu Código de Ética. A IFCN reúne mais de 90 organizações que se dedicam à verificação de fatos em mais de 70 países. Em parceria com o Instituto de Tecnologia e Sociedade do Rio de Janeiro (ITS Rio), a organização desenvolveu uma versão em português do seu chatbot para enfrentar o desafio da desinformação, especialmente durante a pandemia do Covid-19, e aproximar os cidadãos dos checadores de fatos independentes.
Número: +1 (727) 291 2606
Link: https://wa.me/17272912606

Agência Lupa
A Lupa foi fundada em novembro de 2015 e, desde então, atua no combate à desinformação a partir da checagem de fatos e da educação midiática. Em outubro de 2020, a Lupa lançou um canal no WhatsApp para receber sugestões de verificação, checar conteúdos e esclarecer informações falsas. As sugestões de checagem podem ser enviadas por texto, foto, vídeo, áudio ou link.
Número: +55 21 99193-3751
Link: https://wa.me/5521991933751

Aos Fatos
O WhatsApp lançou com o Aos Fatos o canal de WhatsApp da Fátima — que vem de “FactMa”, uma abreviação de “FactMachine” — uma robô checadora e a voz dos projetos de inteligência artificial e automatização de checagem do Aos Fatos. Seu objetivo é enviar checagens e investigações sobre desinformação de modo que consumidores de notícias na internet possam verificar informações de maneira autônoma e se sintam seguros para trafegar na rede de modo confiável e sem intermediários.
Número: +55 21 99956-5882
Link: https://wa.me/5521999565882

Estadão Verifica
O Estadão Verifica é o núcleo de checagem de fatos do jornal O Estado de S. Paulo. Desde janeiro de 2019, o Estadão Verifica é signatário do código de princípios estabelecidos pela International Fact-Checking Network (IFCN), evidenciando seu compromisso com o apartidarismo e imparcialidade, transparência em relação a fontes, financiamento e metodologia, e política de correções aberta e honesta. O projeto prioriza a checagem de rumores que podem provocar danos a grupos e a indivíduos, conforme seu grau de viralização. As sugestões de checagem podem ser encaminhadas em formato de áudio, texto ou imagem.
Número: +55 11 97683-7490
Link: https://wa.me/5511976837490

AFP Checamos
A Agence France-Presse foi fundada em 1835 e é considerada uma das agências de notícias mais prestigiadas no mundo. O blog da AFP Checamos foi criado em junho de 2018 e conta com uma equipe de jornalistas no Rio de Janeiro, dedicadas à verificação de conteúdos em temas como política, saúde, meio ambiente, cultura e economia. A AFP também faz parte do programa de verificação de fatos do Facebook.
Número: +55 21 98217-2344
Link: https://wa.me/5521982172344

Comprova
O Projeto Comprova é um consórcio de 28 das maiores redações jornalísticas do Brasil para contextualizar e esclarecer informações que podem ser consideradas enganosas ou deturpadas. O Comprova foi a primeira organização de verificação de fatos a usar a API de Negócios do WhatsApp, uma ferramenta para grandes empresas, que ajudou o projeto a identificar e desmascarar boatos virais em escala por meio de uma linha oficial de denúncias no WhatsApp.
Número: +55 11 97795-0022
Link: https://wa.me/5511977950022

Fato ou Fake
Criado em julho de 2018, o Fato ou Fake, serviço de checagem de conteúdos suspeitos do Grupo Globo, reúne jornalistas do G1, O Globo, Extra, Época, Valor, CBN, GloboNews e TV Globo. O canal no WhatsApp foi lançado no dia 11 de novembro de 2020 e é um serviço gratuito que possibilita que os usuários enviem pedidos de checagens de conteúdos disseminados na internet além de informar as últimas verificações realizadas pela equipe. Os usuários podem encaminhar conteúdos para análise em formato de links, textos, fotos, áudios ou vídeos.
Número: +55 21 99474-1741
Link: https://wa.me/5521994741741

Uso do Whatsapp cresce 97% no Brasil e alavanca negócios

Tráfego na plataforma cresceu 97% durante a pandemia, principalmente entre micro e pequenos negócios, e 71% dos consumidores dessas empresas aprovam uso do canal para atendimento. Por outro lado, as grandes empresas parecem não estar se saindo assim tão bem. A análise é do estudo publicado pela Decode, empresa de pesquisa de big data e inteligência de mercado, com base no comportamento das pessoas no digital no último ano.

. O Whatsapp está presente em 99% dos smartphones no Brasil.

. Em Julho de 2020, o Whatsapp Web teve mais de 1,4 bilhões de acessos no Brasil.

. Whatsapp Business, plataforma direcionada micro e pequenas empresas, teve em torno de 12 milhões de downloads entre janeiro e julho de 2020 e movimenta cerca de 4,7 milhões de usuários mensais ativos no Brasil.

. Ao analisar mais de 20 mil menções nas redes sociais sobre Whatsapp no ambiente de negócios no Brasil, a pesquisa da Decode revela os setores da economia com mais atividade no aplicativo: empresas de roupas e acessórios representam cerca de 40% da movimentação nas redes sobre o comércio no Whatsapp. Em seguida, atividades econômicas como venda de móveis, cursos, alimentação e higiene figuram na lista.

. Menos de 30% das menções a micro e pequenas empresas relataram problemas no atendimento via Whatsapp.

. No caso das grandes empresas, a partir da análise das menções a Magazine Luiza, Carrefour, Bradesco, Porto Seguro e 123Milhas, 58% das menções foram negativas.

. Os principais motivos de reclamação sobre as grandes empresas foram: falta de eficiência no atendimento via Whatsapp (60%) e insegurança no compartilhamento de dados pessoais (28%).

Para Lucas Fontelles, Head de Consumer Insights da Decode e responsável pelo estudo, o distanciamento social criou uma oportunidade para exploração comercial do aplicativo como canal de relacionamento com o cliente, sendo que a linguagem corrente neste ambiente favoreceu principalmente os negócios menores. “Micro e pequenos empreendedores estão sendo mais bem sucedidos do que os grandes nessa transformação, porque simulam a experiência de compra em uma loja física”, avalia o especialista.

A Decode, empresa de pesquisa, análise de dados e marketing de performance, elabora soluções de negócios com foco data-driven e maximização de receita. Por meio de sua área Consumer Insights, Pulse, desenvolve produtos e serviços para compreender fenômenos sociais e o comportamento do consumidor.

Tags, , ,