Sobe 85% a procura por SUVs entre usuários brasileiros nos últimos dois anos

Levantamento inédito da Webmotors, maior ecossistema automotivo do Brasil e principal portal de negócios e soluções para o segmento, revela que a busca por SUVs zero quilômetro e seminovos na plataforma cresceu 85% entre 2021 e 2023.

Os dados do Webmotors Autoinsights indicam outras carrocerias que registraram alta nas pesquisas no marketplace no período: cupê (+72%); sedã (+64%); conversível (+61%); e hatch (+56%).

Já levando em consideração o ranking de buscas por carrocerias tanto de veículos novos como usados ao longo de 2023 na Webmotors, a liderança continua com o SUV, mas agora seguido por sedã (2°), hatch (3°), picape (4°) e cupê (5°).

“A Webmotors, como principal portal de negócios e soluções automotivas do Brasil, é um reflexo dos movimentos do mercado. Vemos o setor investindo cada vez mais na carroceria SUV, com montadoras ofertando mais produtos neste segmento, o que atrai a curiosidade e o interesse dos usuários da Webmotors nas milhares de ofertas disponíveis”, explica Natalia Spigai, CMO da Webmotors.

“É interessante observar também o movimento das picapes no ranking das carrocerias mais procuradas em 2023. Esse é um indicativo de que a tendência deve continuar em 2024, à medida que presenciamos muitos lançamentos desse tipo de veículo recentemente”, conclui Natalia.

 

Confira a lista das carrocerias que mais cresceram em volume de buscas no Brasil entre 2021 e 2023: 

  • SUV (+85%);
  • Cupê (+72%);
  • Sedã (+64%);
  • Conversível (+61%);
  • Hatchback (+56%);
  • Perua (+41,5%);
  • Picape (+40,5%);
  • Minivan (+31%);
  • Van (+25%)

Veja o ranking das carrocerias mais procuradas no Brasil durante o ano de 2023:

  1. SUV
  2. Sedã
  3. Hatchback
  4. Picape
  5. Cupê
  6. Minivan
  7. Perua
  8. Conversível
  9. Van

O Boticário estima crescimento de 35% na receita de vendas para o Dia do Amor

 

Considerada uma das principais datas no ano para o varejo nacional, o Dia dos Namorados (12 de junho), que há 2 anos foi reposicionado para Dia do Amor pela marca, possui um forte apelo emocional e impulsiona diversos segmentos do comércio. No Boticário, a data registra crescimento a cada ano e, em 2024, estima-se cerca de 35% de aumento na receita de vendas. A marca investe continuamente na experiência do consumidor, tanto na frente de atendimento personalizado das lojas físicas que justifica o fluxo positivo desse ponto de venda, quanto na frente de e-commerce, que vem crescendo exponencialmente, aumentando o volume de vendas em 57%, resultado da forte presença digital que possibilita diferentes oportunidades de compra, reforça e leva fluxo para o canal online.

Neste ano, a campanha de Dia do Amor do Boticário fala sobre seguir acreditando no amor e em suas possibilidades. Como parte dessa estratégia, a marca preparou 14 opções de kits exclusivos e 16 opções de combos para a data, com embalagens e composições especiais, proporcionando uma variedade de escolhas para os consumidores celebrarem a data especial.

“Queremos reforçar o poder do amor e resgatar a demonstração de afeto ao presentear a pessoa amada nesse Dia do Amor, ato de carinho já consolidado nas outras datas comerciais do ano, como Mães, Pais e Natal. Nos últimos anos, o Dia do Amor registrou crescimentos expressivos em vendas e estamos apostando e investindo ainda mais para esse ano, afinal pesquisas já mostram que consumidores confirmam O Boticário como o destino certo para a compra dos presentes”, analisa Diego Costa, diretor-executivo das categorias de Perfumaria e Presentes do Grupo Boticário.

Um ponto de destaque que reforça essa estratégia é a pesquisa da Kantar, que identifica o Boticário como a marca mais lembrada e preferida dos brasileiros para presentear*. Este reconhecimento evidencia a resposta positiva do mercado às iniciativas da marca, consolidando sua posição de liderança. O aumento na receita que a marca prevê para 2024 é alavancado principalmente pelo crescimento dos canais.

* Fonte: Kantar, Worldpanel Division, LinkQ On-line, campo realizado durante o mês de Dezembro de 2023. Total Brasil, 9.079 lares. Marcas de Beleza são produtos como perfumaria, cuidados com a pele e maquiagem

Carros e motos mais buscados no Brasil em abril

A Webmotors, maior ecossistema automotivo do Brasil e principal portal de negócios e soluções para o segmento, apresenta os rankings dos carros novos e usados mais procurados pelos usuários da plataforma em abril.

O Nissan Kicks ocupa a liderança entre os veículos zero quilômetro mais buscados no período. Na sequência, aparecem dois modelos da Hyundai: Creta (2°) e HB20 (3°), segundo levantamento realizado pelo Webmotors Autoinsights.

Já entre os carros seminovos mais pesquisados, a Chevrolet ocupa o topo, com a versão 2019 do Onix, seguida por Honda Civic 2014 e Toyota Corolla 2023, na segunda e terceira colocação, nesta ordem.

Ranking dos carros 0Km e usados mais buscados na plataforma em abril:

Novos Usados
1. Nissan Kicks 1. Chevrolet Onix 2019
2. Hyundai Creta 2. Honda Civic 2014
3. Hyundai HB20 3. Toyota Corolla 2023
4. Fiat Pulse 4. Hyundai HB20 2019
5. Fiat Fastback 5. Volkswagen Gol 2013
6. Volkswagen Polo 6. Honda Fit 2015
7. Jeep Compass 7. Fiat Palio 2013
8. Peugeot 208 8. Ford Ka 2020
9. Fiat Strada 9. Honda HR-V 2016
10.Fiat Argo 10.Volkswagen Polo 2020

 

A Honda Pop 110i desponta na liderança entre as motocicletas zero quilômetro mais buscadas no período. Na sequência, a marca completa o pódio com outros dois modelos: CG 160 Fan (2°) e CG 160 Titan (3°), segundo dados do Webmotors Autoinsights.

Entre as motos seminovas, a Honda CG 160 Fan 2020 ocupa a primeira posição na lista, seguida por Yamaha FZ25 Fazer 2021, na segunda colocação, e Honda PCX 2016, na terceira.

Confira abaixo as dez motos novas e usadas mais pesquisadas na plataforma em abril:

Ranking dos motos 0Km e usadas mais buscadas na plataforma em abril:

Novas Usadas
1. Honda Pop 110i 1. Honda CG 160 Fan 2020
2. Honda CG 160 Fan 2. Yamaha FZ25 Fazer 2021
3. Honda CG 160 Titan 3. Honda PCX 2016
4. Honda CG 160 Start-Es 4. Yamaha NMAX 160 2019
5. Yamaha FZ25 Fazer 5. Honda CB300R 2010
6. Yamaha FZ15 Fazer 6. Honda CG 160 Start es 2019
7. Honda CB 300f Twister abs 7. Honda CG 160 Titan 2019
8. Yamaha XTZ 250 Lander 8. BMW G 310 GS 2020
9. Honda CB 300f Twister cbs 9. Yamaha XTZ 250 Lander 2020
10.Yamaha Factor 150 ED 10.Honda CBX 250 Twister 2008

Mais de 80% querem comprar ou trocar de carro em 2024, revela estudo

Pesquisa da Webmotors, maior ecossistema automotivo do Brasil e principal portal de negócios e soluções para o segmento automotivo, revela que 83% dos entrevistados têm a intenção de comprar ou trocar de carro em 2024. Desse total, 49% querem fazê-lo ainda no primeiro semestre deste ano, segundo dados do Webmotors Autoinsights.

Do total de pessoas que participaram do levantamento, 88% têm automóvel. Entre eles, 36% adquiriram o veículo há um ano, enquanto 15% efetuaram a compra há seis anos ou mais. Em relação ao perfil do carro atual, 31% dos que possuem um veículo têm um SUV, 27% são donos de um automóvel fabricado entre 2016 e 2019, 25% de modelos de 2020 a 2023, e 24% proprietários de automóveis produzidos entre 2012 a 2015.

O estudo da Webmotors mostra também que 47% dos respondentes que têm um automóvel planejam trocar de veículo nos primeiros seis meses de 2024. As principais motivações para a substituição são: costume de trocar o veículo (44%); envelhecimento do carro atual (25%); necessidade de um veículo mais econômico (16%) e ter um modelo mais potente (15%).


De todos os entrevistados, 22% têm propensão de compra por um veículo zero quilômetro, enquanto 60% por usados e 18% ainda estão em dúvida. Sobre a forma de pagamento, 48% do total de respondentes pretendem realizar o financiamento parcial. Entre aqueles que possuem carro, 76% utilizariam o veículo atual como entrada.

Idealização do próximo carro

Para a próxima aquisição, os usuários que possuem carro e intencionam trocá-lo escolheriam, em primeiro lugar, um SUV (42%), seguido por sedã (29%), hatch (17%), picape (9%) e perua (3%). Quando questionados sobre qual tipo de motor desejado, a maioria (65%) optaria pelo flex.

“A partir desse estudo, observamos que, em 2024, a intenção de compra segue alta, reiterando que o carro permanece como um sonho de consumo para os brasileiros”, afirma a CMO da Webmotors, Natalia Spigai.

O levantamento foi realizado com cerca de 3 mil respondentes.

Dia das Mães: 42% dos consumidores devem comprar presentes no e-commerce

O Dia das Mães 2024 deve impulsionar ainda mais o e-commerce brasileiro. Dados e projeções de mercado, como da Opinion Box, revelam que neste ano 77% dos consumidores vão comprar presentes para a data e 42% vão procurar produtos, serviços e promoções no e-commerce.

 

O Dia das Mães é uma das datas sazonais que mais movimenta o comércio durante o primeiro semestre, pois muitos segmentos de mercado e de diversos portes conseguem promover algum tipo de campanha relacionada à data. Dentre as vendas, a expectativa é que o segmento de vestuário e acessórios registre o maior percentual de conversão, seguido por produtos eletrônicos e da categoria casa e decoração, assim como foi em 2023.

 

Em 2023, segundo dados da Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm), o faturamento do e-commerce ficou em R$6,7 bilhões, ticket médio de R$478,57 e o número de pedidos online atingiu os 14 milhões.

 

“O Dia das Mães é uma das datas mais importantes para vendas no e-commerce, considerada como a terceira maior do varejo eletrônico, além de ser um momento mais emocional. A Associação Brasileira de Comércio Eletrônico tem expectativa para a data de 5% de aumento nas vendas na comparação com 2023. Atualmente, as compras on-line representam mais de 10% de todo o segmento do varejo nacional”, afirma Helena Vito CostaDiretora de E-commerce na Infracommerce.
Abaixo, a especialista da Infracommerce separou algumas estratégias para e-commerces aproveitarem a data. Confira:

 

  • Faça uma análise dos hábitos de consumo dos seus clientes;

 

  • Planeje com antecedência como será sua ação para a data;

 

  • Para fidelizar a base atual de clientes: abertura do período de promoções antes com acesso restrito para usuários cadastrados no site, ou até incentivo de cashback para eles voltarem a fazer pedidos após a data;

 

  • Desenvolva uma comunicação personalizada;

 

  • Competitividade logística: disponibilize diversas opções de frete, assim como o sistema de entregas no mesmo dia (same day delivery), para suprir a demanda de compradores de última hora.

1 em cada 5 brasileiros pretende dar Pix de presente para mãe, diz pesquisa

Neste Dia das Mães, os brasileiros planejam gastar mais que no ano passado. É o que revela uma pesquisa do Mercado Pago, banco digital do Grupo Mercado Livre, com 1.600 pessoas, em que quase metade dos entrevistados (47%) pretendem investir mais de R$350,00 em presentes, enquanto 24% entre R$250 a R$350. No ano anterior, essa mesma pesquisa foi realizada e dos participantes da pesquisa, 29% pretendiam gastar entre R$100 e R$200, enquanto apenas 24% mais de R$300.

 

Realizada na penúltima semana de abril, a pesquisa mostra ainda que artigos de moda são os preferidos, de acordo com 19% dos respondentes, seguidos por eletrodomésticos (15%) e celulares e acessórios de telefone (13%). “Uma novidade dessa pesquisa é que 23% dos entrevistados – 1 a cada 5 – consideram esse ano a ideia de fazer um Pix para que as mães escolham o seu próprio presente”, comenta Ignácio Estivariz, vice-presidente de Banco Digital do Mercado Pago no Brasil.

 

Cartão de crédito é o meio de pagamento favorito, mas intenção de uso do Pix cresce

“O meio de pagamento preferido para a data continua sendo o cartão de crédito, com 48%, mantendo sua liderança do ano anterior. O que chama atenção é que há aumento expressivo na intenção de uso do Pix. O meio de pagamento foi mencionado por 39% dos entrevistados, uma diferença de 27 p.p. em relação ao ano anterior. “A popularidade desse meio de pagamento segue em crescimento e também está transformando a forma de presentear pela sua praticidade e segurança para transferir valores”, comenta Estivariz.

 

A pesquisa foi realizada entre os dias 19 e 23 de abril, com 1.600 usuários do Mercado Pago. A maioria dos respondentes é jovem, tem entre 18 a 29 anos (52%) e o restante (48%) tem a partir de 30 anos ou mais, segundo a pesquisa.

 

Perfil dos respondentes da pesquisa:

Pesquisa realizada com 1600 clientes do Mercado Pago e Mercado Livre em meados de abril de 2024

Veja lista dos itens mais populares para o Dia das Mães:

 

Qual deve ser a forma de pagamento que pretende usar no Dia das Mães:

 

Veja quanto os brasileiros pretendem gastar com presentes para o Dia das Mães:

 

 

55% das buscas por elétricos usados se concentram em veículos acima de R$ 250 mil, revela Webmotors

Levantamento realizado pela Webmotors, maior ecossistema automotivo do Brasil e principal portal de negócios e soluções para o segmento, mostra que 55% das buscas por elétricos usados na plataforma se concentram em veículos acima de R$ 250 mil, enquanto 22% procuram por automóveis da categoria com preço superior a R$ 500 mil; e 70% das pesquisas dos usuários brasileiros por eletrificados novos são de modelos híbridos.

Os dados do Webmotors Autoinsights apresentam ainda os rankings dos carros elétricos e híbridos novos e usados, mais buscados pelos usuários da plataforma de janeiro a março de 2024.

Entre os veículos elétricos zero quilômetro mais pesquisados no marketplace no período, dois modelos da BYD ocupam os primeiros lugares do levantamento: Dolphin (1°) e Seal (2°). Na terceira posição, aparece o GWM Ora-03.

Em relação aos seminovos, o Porsche Taycan se destaca como o elétrico usado mais procurado no primeiro trimestre deste ano, seguido por BYD Dolphin e Volvo XC40, na segunda e terceira colocação, respectivamente.

Já entre os híbridos zero quilômetro, a BYD surge na liderança, desta vez com o Song Plus no alto do pódio, sequenciado por Honda Civic (2°) e Audi RS 6 Avant Performance (3°). Quanto aos híbridos seminovos, o Toyota Corolla Hybrid aparece no topo da lista, à frente de Volvo XC60 e Porsche Cayenne, na segunda e terceira posição, nesta ordem.

Ranking dos carros elétricos 0Km e usados mais buscados pelos usuários brasileiros no primeiro trimestre de 2024:

Elétricos 0km Elétricos usados
1. BYD Dolphin 1. Porsche Taycan
2. BYD Seal 2. BYD Dolphin
3. GWM Ora-03 3. Volvo XC40
4. BYD Yuan Plus 4. BYD Seal
5. BYD Han 5. Audi e-tron
6. Volvo EX30 6. BYD Tan
7. Hyundai Kona 7. BMW i3
8. Ford Mustang Mach-E 8. Fiat 500e
9. BMW i7 9. MINI Cooper
10. BYD Dolphin Mini

10. Nissan Leaf

 

Ranking dos carros híbridos 0Km e usados mais buscados pelos usuários brasileiros no primeiro trimestre de 2024:

Híbridos 0km Híbridos usados
1. BYD Song Plus 1. Toyota Corolla Hybrid
2. Honda Civic Híbrido 2. Volvo XC60
3. Audi RS 6 Avant Performance 3. Porsche Cayenne
4. GWM Haval H6 4. Toyota Corolla Cross Hybrid
5. Kia Sportage Híbrido 5. Toyota RAV4
6. Caoa Chery Tiggo 7 Pro Hybrid Max Drive 6. Porsche Panamera
7. Land Rover Defender 7. Volvo XC40
8. Toyota Corolla Hybrid 8. BMW X5
9. Audi A3 9. Mercedes C 200
10. GWM Haval H6 GT 10. Volvo XC90

Grupo Wine investe R$ 15 milhões no lançamento da sua primeira linha de vinhos autoral

Foto: Izabelly Custódio e Rhafaela Lima, Wine 

O Grupo Wine, o grupo #1 de vinhos do Brasil, anuncia o lançamento da sua primeira linha de vinhos autoral, a Metropolitano. Composta por quatro rótulos produzidos em terroirs chilenos, esta é a primeira linha de vinhos totalmente desenvolvida pela empresa, desde a concepção, passando pelo envase até a importação e venda ao consumidor final. A novidade é resultado de um projeto inédito que prioriza os hábitos de consumo dos apaixonados por vinho, além de dados sobre vendas e avaliações de clientes para oferecer vinhos 100% adequados ao paladar brasileiro. O Grupo Wine investiu cerca de R$15 milhões no lançamento da linha.

“Geralmente, o mercado de vinhos opera segundo a perspectiva das vinícolas, a partir da avaliação dos produtores e da inspiração dos enólogos com base nas uvas que tiveram melhor adaptação do ano. Ou seja, representam a expressão dos terroirs e dos produtores”, diz German Garfinkel, VP Corporativo do Grupo Wine.  “Ao decidirmos lançar a nossa primeira linha de vinhos autoral da Wine, optamos por reverter essa lógica, colocando a experiência do cliente em primeiro lugar”, completa.

A elaboração dos rótulos da linha Metropolitano nasce na contramão da lógica do mercado graças a proximidade da Wine com seus clientes, por canais como o clube de assinaturas, vendas através do aplicativo da marca, e-commerce, lojas físicas e atuação B2B. Ao longo dos anos, a equipe de Winehunters (como são chamados os especialistas da Wine que viajam os quatro cantos do mundo em busca dos melhores vinhos) já catalogou mais de 7 mil rótulos de vinhos, além de ter acumulado mais de 800 mil avaliações de consumidores.

Os vinhos

O time de Winehunters selecionou as uvas e as regiões chilenas ideais para desenvolver vinhos com as principais características apreciadas pelo público brasileiro. Os quatro rótulos que compõem a linha Metropolitano foram elaborados com as uvas mais consumidas pelos brasileiros: Chardonnay, Cabernet Sauvignon, Carménère e um Red Blend que une duas variedades de uvas tintas (52% Cabernet Sauvignon e 48% Carménère).

Os rótulos Cabernet Sauvignon e Carménère, assim como o blend, foram feitos com uvas cultivadas no Vale do Rapel, entre as cordilheiras, uma região mais quente que favorece o amadurecimento de ambas. Já o Chardonnay foi produzido com uvas cultivadas no Vale de Cachapoal Andes, uma região mais fria, com grande amplitude térmica, favorecendo o desenvolvimento de aromas e sabores, além de preservar a acidez natural das uvas. Os rótulos tintos passam por um breve amadurecimento de três meses de carvalho francês e o vinho branco da linha por breve passagem por carvalho francês, resultando em vinhos com boa intensidade aromática, frescor e taninos macios.

Uma das preocupações para a elaboração do projeto foi o valor final dos rótulos.  Os vinhos vão custar R$34,90 para o público geral. “Metropolitano é uma linha de entrada, com vinhos jovens, que celebram o encontro entre o campo e a cidade, e propõem um período de descontração depois de um dia agitado na metrópole. A ideia é oferecer rótulos elegantes e de qualidade,  que apresentem uma excelente relação custo-benefício para os brasileiros apaixonados por vinhos. De acordo com o que já conhecemos sobre o consumidor de vinhos no Brasil, considerar este tíquete médio para não pesar no bolso do consumidor foi bastante importante e uma das nossas prioridades”, diz Garfinkel.

Outra estratégia relevante para conhecer os hábitos de consumo de vinhos no Brasil se deu por meio do Clube Wine, o clube de assinaturas de vinhos da empresa, conhecido por ser o maior do mundo e que já soma 432 mil assinantes no Brasil e no México. Além de democratizar a informação sobre a cultura do vinho, este canal de vendas incentiva os assinantes a avaliarem os rótulos que recebem em casa para que ganhem cashback. “Além disso, também conta ao nosso favor o fato de termos uma equipe própria de atendimento, que não é terceirizada, nos aproximando ainda mais dos nossos clientes e sócios”, diz o executivo.

Os vinhos chegam do Chile no Brasil por terra e ficam armazenados no CD do Grupo Wine localizado no Espírito Santo, na cidade de Serra, com fácil distribuição para todo o território nacional. A linha Metropolitano já está à venda no e-commerce da Wine e também nas 17 lojas físicas que a marca possui espalhadas pelo Brasil. Em breve, a nova linha também estará disponível para o segmento B2B, com venda para hotéis, restaurantes, adegas e supermercados, através da unidade de negócio Bodegas Grupo Wine. “O lançamento da Metropolitano é uma das nossas grandes apostas para 2024 e pretendemos torná-la campeã de vendas em volume de mercado. A primeira leva de importação com os rótulos da linha trouxe 170 mil garrafas para o Brasil, em dois lotes. A capacidade produtiva da linha é de aproximadamente 1,2 milhão de garrafas no primeiro ano de operação, mas a projeção da nova marca vai além disso”, diz Garfinkel.

Vinhos chilenos 

A escolha da Wine por vinhos com origem chilena para a linha Metropolitano se deu tanto pelo histórico de relacionamento de negócios entre a Wine e as vinícolas da região, quanto pela preferência dos brasileiros pelos vinhos do Chile. De acordo com a Ideal Consulting, 43% das vendas de vinhos importados do mercado brasileiro são vinhos chilenos, o que demonstra um excelente custo-benefício para o consumidor nacional.

“Em todas as unidades de negócio do Grupo Wine, temos mais de 25 parceiros chilenos. Além disso, o Chile é um país cuja extensão de latitude fornece uma boa diversidade de terroirs, que consistem em diferentes estilos de solos, clima e vegetação. É um grande laboratório de vinhos na América Latina”, diz o VP Corporativo do Grupo Wine.

Roupas, calçados, acessórios e itens de beleza lideram as vendas para o Dia das Mães

Comemorado no próximo dia 12 de maio, segundo domingo do mês, o Dia das Mães movimenta as vendas no e-commerce. De acordo com um levantamento realizado pela LWSA, ecossistema de soluções digitais para empresas, entre os itens mais buscados pelos consumidores para presentear as mães estão roupas, calçados, acessórios, jóias, itens de beleza e eletrônicos.

Entre abril e maio do ano passado, houve crescimento de 19% no GMV transacionado, valores em vendas gerados por lojas online que utilizam as soluções das plataformas de gestão de e-commerce da LWSA como Tray, Bagy e Bling. Para este ano, com a economia mais aquecida e o menor desemprego, a projeção da Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (Abcomm) é de que as vendas no setor cresçam em torno de 5%.

Preparação para as vendas

Datas sazonais como Dia das Mães, dos Namorados, das Crianças e Natal, entre outras, são importantes oportunidades para micro e pequenos empreendedores alavancarem suas vendas, fidelizando e conquistando novos clientes. Thiago Mazeto, diretor da Tray, plataforma de e-commerce, salienta que o empreendedor precisa se preparar com antecedência para aumentar o faturamento nesta época. “É importante que o lojista organize seu estoque, tenha uma estratégia de marketing que envolva promoções e vantagens para disputar o consumidor, e conte com uma plataforma que o integre aos principais marketplaces”, explica.

O desempenho do negócio também pode ser otimizado com a utilização de plataformas de Gestão , como o ERP, que permite ao vendedor operacionalizar todos seus canais de vendas – loja virtual e marketplaces – em um só local. “O empreendedor consegue planejar todas as ações do negócio, desde margem de lucro a controle de vendas e estoque, além de ter a emissão de notas de forma simples e rápida, independente do canal de venda, podendo até ser automatizada”, explica Daniella Doyle, gerente de Marketing do Bling, plataforma de Gestão ERP.

O planejamento do frete, em período em que a demanda é mais alta, deve ser pensado por quem vende online. “O frete é um dos principais fatores de decisão de compra pelo consumidor, sendo assim, datas com maior apelo emocional, como o Dia das Mães, são boas oportunidades de surpreender o cliente na entrega com um cuidado extra, como incluir um brinde de valor mais baixo, um cartão personalizado ou mesmo um cupom de desconto para compras futuras ajudam a transmitir uma ótima primeira impressão sobre o seu negócio, sem deixar de lado o cuidado com prazos e valores do frete”, afirma Vanessa Bianculli, gerente de Marketing e Comercial do Melhor Envio, integradora de fretes.

O empreendedor também deve oferecer meios de pagamentos seguros e com variedade de opções. “O cliente quer facilidades e pouco atrito na hora de realizar o pagamento, além de métodos como cartão de crédito e pix, que hoje são os mais usados, e tudo isso com segurança contra fraudes e golpes”, salienta Monisi Costa, diretora Executiva de Payments & Banking da Vindi, plataforma de serviços financeiros.

Live commerce ajuda aumentar as vendas

Uma das estratégias para atrair o consumidor neste período é a utilização das redes sociais e do live commerce. Segundo Pedro Rabelo, diretor geral da Bagy, plataforma de loja virtual, as ações realizadas em plataformas como Tik Tok, Instagram ou em loja virtual ajudam o consumidor em sua decisão de compra por um produto. “A demonstração online, ao vivo, permite ao cliente experienciar de alguma forma as funcionalidades do produto e junto com as ativações como descontos, cashback e frete grátis, aumentam as chances de conversão de vendas”, explica.

Pesquisa recente realizada pela  Octadesk, plataforma de atendimento com IA da LWSA, em parceira com o Opinion Box, o CX Trends 2024 mostrou o consumidor comprando cada vez mais online. “O cliente está cada vez mais omnichannel, ou seja, realizando sua jornada de compras de forma não linear e em múltiplas plataformas. Dos entrevistados, 68% afirmaram ter realizado compras em lojas online, 66% em marketplaces e 64% em lojas físicas em suas experiências de compras no ano passado”, destaca Rodrigo Ricco, diretor geral e fundador da Octadesk.

Pesquisa revela que 47% dos brasileiros pretendem gastar mais de R$ 350 com o presente de Dia das Mães

Neste Dia das Mães, os brasileiros planejam gastar mais que no ano passado. É o que revela uma pesquisa do Mercado Pago, banco digital do Grupo Mercado Livre, com 1.600 pessoas, em que quase metade dos entrevistados (47%) pretendem investir mais de R$350,00 em presentes, enquanto 24% entre R$250 a R$350. No ano anterior, essa mesma pesquisa foi realizada e dos participantes da pesquisa, 29% pretendiam gastar entre R$100 e R$200, enquanto apenas 24% mais de R$300.

 

Realizada na penúltima semana de abril, a pesquisa mostra ainda que artigos de moda são os preferidos, de acordo com 19% dos respondentes, seguidos por eletrodomésticos (15%) e celulares e acessórios de telefone (13%). “Uma novidade dessa pesquisa é que 23% dos entrevistados – 1 a cada 5 – consideram esse ano a ideia de fazer um Pix para que as mães escolham o seu próprio presente”, comenta Ignácio Estivariz, vice-presidente de Banco Digital do Mercado Pago no Brasil.

 

Cartão de crédito é o meio de pagamento favorito, mas intenção de uso do Pix cresce

“O meio de pagamento preferido para a data continua sendo o cartão de crédito, com 48%, mantendo sua liderança do ano anterior. O que chama atenção é que há aumento expressivo na intenção de uso do Pix. O meio de pagamento foi mencionado por 39% dos entrevistados, uma diferença de 27 p.p. em relação ao ano anterior. “A popularidade desse meio de pagamento segue em crescimento e também está transformando a forma de presentear pela sua praticidade e segurança para transferir valores”, comenta Estivariz.

 

A pesquisa foi realizada entre os dias 19 e 23 de abril, com 1.600 usuários do Mercado Pago. A maioria dos respondentes é jovem, tem entre 18 a 29 anos (52%) e o restante (48%) tem a partir de 30 anos ou mais, segundo a pesquisa.

 

Perfil dos respondentes da pesquisa:

Pesquisa realizada com 1600 clientes do Mercado Pago e Mercado Livre em meados de abril de 2024

Veja lista dos itens mais populares para o Dia das Mães:

 

Qual deve ser a forma de pagamento que pretende usar no Dia das Mães:

 

 

Veja quanto os brasileiros pretendem gastar com presentes para o Dia das Mães:

Streaming no Brasil: 25% ignoram aumentos de preço

O crescimento contínuo do mercado de Streaming na América Latina oferece aos consumidores uma gama completa de oportunidades e está no cerne do cenário de entretenimento, conforme revela a mais recente pesquisa da Sherlock Communications. Os resultados apresentam a preocupação dos consumidores com os custos de assinatura e a demanda por conteúdos mais representativos, apesar de uma forte adesão às plataformas devido à sua conveniência e à ampla gama de serviços.

O Streaming é uma fonte crucial de entretenimento na região, e mesmo com o aumento dos preços, 25% dos brasileiros não cancelaram nenhuma assinatura em 2024. Além disso, a maioria dos respondentes (63%) acredita que as plataformas de Streaming oferecem uma boa relação custo-benefício, indicativos esses de satisfação ou falta de alternativas melhores.

Alternativas de acesso

Com o aumento da demanda do streaming, os altos preços dos serviços seguem impactando os consumidores e as ‘TV box’, aparelhos dispositivos que permitem acessar conteúdos de Streaming sem assinaturas mensais, surgiram como uma alternativa e têm se tornado populares na América Latina. No entanto, 70% dos entrevistados brasileiros indicaram que não utilizam esses aparelhos para acessar conteúdo de forma gratuita, com apenas 23% optando por esse tipo de consumo. Fato esse que ainda preocupa a Agência Nacional de Comunicações (Anatel), que afirmou ter bloqueado 80% dos servidores piratas em 2023.

Outra alternativa para baixar os custos é o compartilhamento de senhas. Segundo o relatório, 44% dos entrevistados brasileiros compartilham suas assinaturas com amigos e familiares para manter os custos baixos. Diante desse cenário, surgiram repressões por parte das plataformas de Streaming e cerca de 5% dos brasileiros relatam estar propensos a cancelar uma assinatura devido a essas restrições, enquanto outros 48% afirmam não compartilhar suas senhas com mais ninguém.

Consumo de Conteúdo

Dentre as principais motivações para o uso do Streaming estão o entretenimento e a descontração, escolhidos por 75% dos entrevistados latino-americanos No entanto, a qualidade do conteúdo ganha cada vez mais relevância, com 21% dos brasileiros criticando a repetitividade dos conteúdos nas plataformas e 39% afirmando que os reality shows criados como uma exploração de baixo valor de entretenimento.

A diversidade de conteúdo é uma questão crítica, com muitos usuários expressando a necessidade de uma representação mais ampla e diversificada nas plataformas. 42% dos brasileiros apontaram que seu país não era “representado de forma justa e precisa” e exigem uma melhor representação no conteúdo produzido localmente com 66% acreditando que os filmes e TV apresentam a região com muita violência, drogas e estereótipos sexuais.

Além disso, os brasileiros quere ver as mulheres desempenhando papéis mais significativos do que meros interesses amorosos (72%) e pessoas de diversas etnias retratadas com mais nuances e respeito (73%), enquanto mais da metade (53%) acredita que as plataformas de Streaming desempenham um papel crucial na representação de personagens e narrativas LGBTQIA+ que são menos exibidos em outras mídias. Isso destaca que certos públicos e causas podem ter mais influência no Streaming.

Audiência

A pesquisa revela que exigir a atenção exclusiva do público latino-americano tem se tornado mais difícil nos últimos anos. Quase metade (46%) dos respondentes relataram dar atenção total ao Streaming de conteúdo em 2021, número que caiu para 24% em 2024. Três em cada quatro (75%) na América Latina dizem realizar multitarefas enquanto consomem conteúdo em plataformas de Streaming. O uso de celular para enviar mensagens ganha destaque no Brasil, com 39%, seguido de conversas com familiares e amigos (25%), prática de exercícios físicos (15%) e até mesmo a leitura, com 8%.

Uma tendência significativa identificada no relatório da Sherlock Communications é o consumo diário de conteúdo via Streaming, com quase a metade (49%) dos brasileiros consumindo entre 2 e 4 horas de conteúdo todos os dias, enquanto 6% consomem por mais de 6 horas. O que demonstra um envolvimento consistente com as plataformas. Séries e filmes são os mais assistidos (63%), seguidos por músicas (12%) e dois ou mais tipos de conteúdos ao mesmo tempo (9%).

Considerada por muitos como sinônimo de Streaming, a Netflix relatou um aumento de crescimento de 12% nas assinaturas latino-americanas no final de 2023. No Brasil, as plataformas mais populares incluem a Netflix, liderando com 81%, seguida pela Amazon Prime com 52% e HBO Max com 35%. No segmento de música, o Spotify é o líder com 54%, seguido pelo YouTube com 31%.

“Nossas descobertas são uma leitura muito interessante para empresas que fornecem serviços de Streaming para o público latino-americano. As que prestam atenção aos desejos do público local e atendem aos seus gostos têm uma enorme vantagem” diz Patrick O’Neill, sócio-gerente da Sherlock Communications.

Outras descobertas importantes:

  1. Apenas 5% dos brasileiros consomem podcasts nas plataformas de Streaming, outros 4% consomem esportes e 1% reality shows.
  2. O Brasil consome Streaming um pouco mais do que a média latino-americana, com 6% relatando que acessam conteúdos por mais de seis horas por dia.
  3. Apenas 12% dos Brasileiros gravitam em torno da música acima de outros conteúdos de Streaming.
  4. Os brasileiros surgiram como os menos propensos a trabalhar enquanto consomem Streaming, com 12% dando essa resposta.
  5. 19% dos brasileiros utilizam o Streaming para manter as crianças distraídas.

 

Consumo de Streaming na América Latina 2024 foi publicado pela Sherlock Communications em maio de 2024. O relatório é o terceiro estudo sobre a indústria de Streaming na América Latina produzido pela Sherlock, oferecendo insights exclusivos sobre tendências de consumo. A pesquisa foi realizada por meio de painel online em janeiro de 2024 e reúne a opinião de 3.372 pessoas na América Latina. A distribuição por país é a seguinte: Argentina (452 entrevistados); Brasil (831); Chile (441); Colômbia (403); México (821); e Peru (424).

Mais de 80% querem comprar ou trocar de carro em 2024, revela estudo

Pesquisa da Webmotors, maior ecossistema automotivo do Brasil e principal portal de negócios e soluções para o segmento automotivo, revela que 83% dos entrevistados têm a intenção de comprar ou trocar de carro em 2024. Desse total, 49% querem faz ê-lo ainda no primeiro semestre deste ano, segundo dados do Webmotors Autoinsights.

 

Do total de pessoas que participaram do levantamento, 88% têm automóvel. Entre eles, 36% adquiriram o veículo há um ano, enquanto 15% efetuaram a compra há seis anos ou mais. Em relação ao perfil do carro atual, 31% dos que possuem um veículo têm um SUV, 27% são donos de um automóvel fabricado entre 2016 e 2019, 25% de modelos de 2020 a 2023, e 24% proprietários de automóveis produzidos entre 2012 a 2015.

O estudo da Webmotors mostra também que 47% dos respondentes que têm um automóvel planejam trocar de veículo nos primeiros seis meses de 2024. As principais motivações para a substituição são: costume de trocar o veículo (44%); envelhecimento do carro atual (25%); necessidade de um veículo mais econômico (16%) e ter um modelo mais potente (15%).