Author admin

6 dicas fundamentais para obter sucesso nas vendas in app no Brasil

O ano virou, e as datas comemorativas importantes para o comércio como Páscoa, Dia das Mães e Dia dos Namorados, por exemplo, já estão por aí. Considerando que em novembro de 2020, os 70 principais apps de e-commerce do Brasil receberam 45 milhões de instalações e as vendas dentro de apps tiveram aumento de 72% no país durante a Black Friday (dados AppsFlyer), os aplicativos brasileiros estão navegando em território amigável. Ainda dá tempo de apps de marcas e e-commerce aproveitarem a nova enxurrada e se prepararem para aumentar ainda mais o resultado de vendas em 2021.

A Rocket Lab, adtech de levantou 6 dicas fundamentais para que os profissionais de marketing consigam além de atrair ainda mais novos usuários, fidelizem os consumidores já existentes e aumentem seu retorno sobre o investimento.

1. Cupons de desconto

Os aplicativos podem usar datas comerciais importantes para recompensar os usuários atuais com ofertas exclusivas. Esta é uma opção útil e simples que consiste em criar um cupom de desconto que se relacione visualmente com o evento e a marca, com o objetivo de aumentar as vendas e atrair novos compradores. Usuários já perceberam que via aplicativo as vantagens são maiores.

2. Notificações push

Ao lançar cupons ou descontos, são altamente recomendadas as notificações push para que os usuários vejam. As notificações podem impulsionar o crescimento e aumentar o engajamento em até 88 % de acordo com o Adjust. Isso mantém a marca presente com os usuários e também trabalham para incentivar a ação, neste caso uma compra, dando-lhes um pequeno lembrete para comprar um presente para seu ente querido, por exemplo.

3. Qualidade na experiência mobile

Em 2020, aplicativos de todas as verticais tiveram gigantesco crescimento em uso, com o impacto do COVID-19 nas vendas online. Aplicativos de e-commerce registraram 80% de aumento nos downloads somente entre março e maio do ano passado, para depois explodirem na Black Friday (AppsFlyer). Então prepare seu negócio para que seja o mais mobile friendly possível, pois dependerá disso para melhorar e aumentar suas vendas, uma vez que o consumidor busca um processo de compra fácil e rápido.

4. Co-marketing

A utilização desta estratégia consiste na união de duas marcas ou empresas para promover conjuntamente uma oferta com o objetivo de obter maiores benefícios por um custo mínimo.

Para ser eficiente, deve-se levar em consideração a função do aplicativo, de forma a encontrar o parceiro ideal e assim poder criar novas formas de colaboração para a promoção de novas marcas ou produtos. Por exemplo, no dia das mães, uma promoção para compra de joias e receber um delicioso bolo em casa. Ou no dia dos namorados, uma promoção para assinar streaming, e receber um jantar romântico em casa.

5. Concentre as campanhas em omnishoppers

Quando falamos em omnishopping, referimo-nos às pessoas que navegam, consultam e compram em diferentes dispositivos e canais. Quando uma estratégia é direcionada a esses consumidores, é possível agregar valor a uma boa campanha de retargeting estratégico. Ou seja, nas múltiplas buscas que o consumidor faz, os resultados retornam aos consumidores para a aplicação desejada.

Para que essa abordagem funcione, o aplicativo deve ter termos-chave da campanha, palavras que se referem aos produtos. Isso beneficiará a marca, pois as pesquisas no aplicativo por produtos aumentam nas semanas que antecedem as datas comerciais, por exemplo. Tendo isso planejado e tendo esses termos-chave em vigor, os profissionais de marketing devem posicionar seus produtos no lugar certo na hora certa.

6. Redes sociais sim, mas e-mail marketing também

O email marketing é uma grande oportunidade de atingir o maior número possível de utilizadores e informá-los das ofertas e campanhas. Esse tipo de marketing é essencial para aumentar as taxas de retenção: 80% das pequenas e médias empresas dependem do marketing por email para campanhas de retenção e 81% os usam para aquisição de usuários.A personalização, tanto na mensagem quanto no call to action, são essenciais para o sucesso desse tipo de campanha.

“Dadas as restrições que são mantidas no Brasil e no mundo com a pandemia, o consumidor continuará em 2021 com o hábito de compra online, e em datas comemorativas, por exemplo. “, diz Juan Echavarria Coll, CEO da Rocket Lab.

TikTok amplia time de vendas no Brasil

As contratações fazem parte da implementação do TikTok For Business no país

O TikTok, destino líder para vídeos em formatos curtos para dispositivos móveis, tem sido cada vez mais procurado por marcas que estão animadas para se conectar com uma audiência mais ampla e com o espírito criativo e autêntico da plataforma. Para apoiar empresas brasileiras a ampliarem sua presença online no TikTok, tanto no Brasil quanto no mundo, a empresa está aumentando o time que ficará responsável pela parte de vendas no país.

A equipe comandada pela Head de Soluções Globais para Negócios, Gabriela Comazzetto, terá Theo Lima e Daniela Okuma como Heads de Vendas, liderando os times que atuam junto aos anunciantes, com o objetivo de ajudá-los a definir as melhores estratégias de mídia, comunicação e negócios na plataforma. Theo teve passagens por empresas como Microsoft, Terra, Teads e Twitter. Já Daniela passou por empresas de tecnologia como Microsoft, Twitter e Americanas.com, e ocupou nos últimos anos posição de liderança na indústria de Varejo do Facebook Brasil.

Outro executivo que se junta ao grupo é Leonardo Khede, que atuou em cargos de liderança em empresas como o Yahoo, Lancenet e Vírgula e passa a ocupar o cargo de Head de Agências, com o objetivo de liderar o time que trabalhará junto às agências de publicidade para fomentar o uso do TikTok como uma plataforma de mídia relevante e estratégica para os anunciantes.

Além deles, Tatiana Gouveia será a Head de Marketing de Negócios no Brasil. Com mais de 15 anos de experiência no mercado de marketing e publicidade, ela será responsável por ajudar anunciantes e agências a engajarem com a plataforma de maneira autêntica. E para completar, Mauricio Felicio será Head de Pós Venda, liderando a equipe responsável por otimizar as estratégias de negócio dos nossos parceiros, maximizando os resultados. Antes, ele trabalhou no Facebook como Client Partner de varejo e e-commerce e foi Diretor de Vendas Latam na Kenshoo.

A formação de um time local tem como objetivo permitir que as marcas brasileiras também possam fazer parte da comunidade TikTok, através de ferramentas que ajudarão profissionais de marketing e empresas a criarem campanhas para alcançar audiências diversas, de forma autêntica e descontraída, com o estilo do TikTok, que tem chamado a atenção dos consumidores atuais e sido parte de estratégias de marketing de companhias no mundo todo.

As principais tendências de vídeo marketing para 2021

O último ano foi histórico e agora que estamos nos acostumando com esse novo normal, podemos prever algumas tendências

Não há como negar, os conteúdos em vídeo são atualmente, uma das maiores e melhores formas de difundir as mensagens das empresas. O YouTube é hoje a maior rede social do mundo, com petabytes de conteúdo em seu armazenamento. Com essas redes sociais construídas em torno de vídeos e conteúdos mais curtos (Instagram Stories, LinkedIn Stories, Snapchat), os profissionais de marketing observam essa tendência geral e multiplicam seu investimento na criação para essas plataformas.

Mas não basta saber que o vídeo é uma forma popular de conteúdo. Você precisa ficar por dentro das tendências específicas para não perder a direção e acabar sendo um grande flop neste ano. Ao entender o que funciona, e o que não, você pode manter sua estratégia de vídeo marketing sempre inovadora. Para 2021, a InVideo tem algumas dicas que podem nortear esse planejamento para que mais pessoas vejam seus conteúdos

Giro de 360º 


Você já ouviu falar no conceito de “marketing de experiências”?

Todo mundo tem tentado fazer isso desde que o termo chegou, mas não está claro se alguém ainda conseguiu. Além disso, desde o início da pandemia, é quase impossível criar experiências físicas para seus clientes. Mas, você pode criar uma experiência emocionante dentro do conforto de uma casa ou em um sofá! Diga olá para os vídeos em 360 graus. O formato leva a imersão para o próximo nível e coloca os consumidores no centro de toda a ação.

“Os vídeos sempre funcionaram bem para dar uma representação visual de um produto. E conteúdos em 360º são uma das tendências de marketing mais quentes, pois coloca muito mais controle nas mãos dos espectadores. Ele funciona brilhantemente como uma demonstração de produto, pois os espectadores podem manipular o vídeo em todos os eixos”, afirma André Wendler, gerente de marketing para América Latina da InVideo.

Vídeos em 360 graus também têm uma taxa de conclusão quase 50% maior do que os formatos de vídeo tradicionais e uma taxa de cliques quase 300% maior do que outros anúncios de exibição.Que seja um tour imersivo virtual de uma visita imobiliária, em um shopping, museu ou até mesmo uma ilha inteira, esse estilo de vídeo tem muito a oferecer.

Compre enquanto assiste


Uma coisa que não falta atualmente são conteúdos em vídeo. Mas, oferecer mais do que apenas uma experiência de visualização,conseguindo aproveitar a afinidade do seu público com o conteúdo de vídeo para encurtar a jornada do cliente não é feito.

Já ouvimos falar de comércio social, como o Facebook Shops, onde muitas empresas estão aproveitando o colossal tempo que as pessoas passam nas mídias sociais e encurtando o caminho da inspiração para a compra. Na mesma linha, experiências de compras habilitadas por vídeo também estão decolando. Os criadores de vídeos vêm promovendo suas mercadorias através de seus canais no YouTube e TikTok há algum tempo, mas o que está faltando é uma maneira perfeita de percorrer o caminho entre assistir o vídeo e a compra.

Qual é o futuro do video marketing em 2021, você pergunta? Essa deve ser uma das principais novidades, e é isso que vai reverberar neste ano. Criadores e marcas que podem fazer a ponte entre vídeos e o e-commerce ganharão muito. Muitas empresas começaram a avançar nessa tendência. A integração do Walmart com o serviço de streaming Vudu (agora de propriedade da NBCUniversal) é um desses exemplos.

Talvez em breve, o TikTok e o Instagram se tornem o paraíso do “shoppertainment“, ou seja, a compra enquanto se entretém. A implementação mais básica disso é um influenciador descrevendo um produto em vídeo e um link ‘compre agora’ aparecendo no lado da tela. Um clique depois, e o espectador pode comprar o produto.

Vídeos “compráveis” são uma ótima maneira de fazer isso e são super relevantes à medida que as redes sociais de vídeo crescem – e que temos que ficar em casa devido à pandemia. Todo mundo está consumindo ainda mais conteúdo de vídeo do que antes, então adicionar recursos de comércio eletrônico é uma extensão natural.

A importância crescente do SEO


Toneladas de pessoas fazem vídeos, mas quantas realmente passam pelo esforço para otimizá-los para pesquisa? Pouquíssimas.

Há um dilúvio de vídeos entre os profissionais de marketing agora. O que está faltando são aqueles orientados pelo SEO. E essa será uma tendência fundamental em 2021. Os profissionais de marketing farão vídeos otimizados para o mecanismo de busca se destacarem mais da multidão e direcionarem melhor seus vídeos.

“Vídeos otimizados também permitirão que os profissionais de marketing alinhem melhor seus objetivos com seus vídeos. Se você espera aumentar a geração de leads, a consciência da marca ou a liderança do pensamento, eles permitirão que você alcance exatamente isso”, diz Wendler.

Educar as massas com vídeo


Escolas e universidades em todo o mundo encerraram em grande parte o aprendizado presencial por causa da pandemia. Nunca antes houve uma oportunidade melhor para as empresas experimentarem as salas de aula virtuais.

Conteúdos divertidos e educativos estão no centro das tendências de vídeo em 2021. Plataformas como Masterclass, Skillshare e Coursera viram um grande salto em seus usuários diários em 2020, e esperamos que esse uso em massa continue.

“Até mesmo vídeos tutoriais no YouTube serão conteúdos que você verá com mais frequência. Esse tipo de aprendizado terá mais visualizadores, e também haverá muita experimentação com o tipo de vídeo que está sendo criado que promove melhores padrões de aprendizagem. Para isso, plataformas de edição como a InVideo, são fundamentais para se testar templates, edições, cortes e trilhas – tudo isso pode ajudar alunos e espectadores a se engajarem ainda mais com o conteúdo”, aponta André.

Os vídeos de “microaprendizado” são uma dessas tendências, onde o espectador pode conhecer algo novo em poucos minutos. Esses tipos de vídeos são predominantes no TikTok e no Instagram Reels.

Engajamento em vídeo em tempo real


Os vídeos do Facebook Live geralmente são assistidos 3x mais do que os padrão. E até 2027, a indústria global de streaming chegará a valer US$ 184 bilhões. A transmissão de vídeo ao vivo só deve crescer nos próximos anos, e 2021 será um ano determinante para isso.

Enquanto o Facebook colocou vídeo ao vivo em foco, as transmissões não são uma invenção nova; estão disponíveis há anos. Os streamers de videogame a tornaram popular em plataformas como o Twitch com seu público hiper-engajado, e desde então isso se ramificou em várias formas de conteúdo.

O futuro trará mais maneiras de se envolver com criadores de vídeo ao vivo com novos tipos de experiências. Podcasts, concertos, palestras, desfiles, jogos esportivos, premiações e até sessões de exercícios estão sendo transmitidos em tempo real – e isso tem suas vantagens para as empresas:

  • Engajamento do público em tempo real em termos de comentários e reações ao conteúdo.
  • Super útil para conteúdo instantâneo, como notícias de última hora e anúncios.
  • Parece mais autêntico e íntimo, mas atinge mais pessoas.

Criar vídeos ao vivo em um ambiente razoavelmente controlado é a melhor maneira de começar. Eles têm um bom desempenho no Facebook, Instagram e YouTube. Além disso, ainda têm o potencial de se tornar virais enquanto mantêm a autenticidade. Algoritmos de mídia social também priorizam o ao vivo para aparecer em maior número e com mais frequência nos feeds. Com quase todos os grandes eventos cancelados em todo o mundo, os organizadores não têm escolha a não ser criar réplicas virtuais de encontros físicos.

Além disso, para ter sucesso neste mundo com muito conteúdo gerado pelo próprio usuário, é recomendável a aplicação de pesquisa de mercado e gestão de reputação, através da forma de escuta social. Por meio de governança estratégica, conteúdos e conversas relevantes, identificados a partir de sites de mídia social como blogs, redes sociais e fóruns, podem fornecer insights para informar o engajamento do cliente, colaboração e desenvolvimento de novos produtos – com isso, a estratégia de vídeos de sua empresa vai decolar nos próximos 12 meses.

Verizon Media lança plataforma de realidade aumentada para experiências imersivas na publicidade digital

Verizon Media , líder em inovação e conteúdo para marcas, anuncia o lançamento do Verizon Media Immersive Ads, uma plataforma de realidade estendida (XR) online para publicidade e conteúdo a partir de tecnologia. A novidade oferece aos consumidores uma nova forma de interagir com anúncios, combinando o mundo físico e digital, e aos publishers e anunciantes uma nova e rentável oportunidade de mercado em um cenário cada vez mais digital.

De acordo com um levantamento da empresa de pesquisa de mercado Global Web Index, 95% dos usuários dizem que estão passando mais tempo consumindo mídia desde o início da pandemia. Para prender a atenção deles, durante todo este período, há necessidade de se investir em anúncios em formatos inovadores. Uma pesquisa da Verizon Media mostrou que 66% dos consumidores lembram da mensagem de uma marca, serviço ou produto, quando ela está atrelada a uma experiência de conteúdo com inovação tecnológica.

De realidade aumentada (AR), passando por realidade virtual (VR) até realidade mista (MR), a Verizon Media Immersive permite a visualização 3D dos produtos, maior interação com os anúncios e recursos mais escaláveis. Além disso, amplia a criação, distribuição e monetização de formatos XR emergentes e fornece aos parceiros uma biblioteca de conteúdo e pesquisa própria e qualificada. Com o advento do 5G, a plataforma poderá ganhar escala e possibilitar a ampliação das experiências.

Anunciantes que já utilizaram o novo recurso nos EUA e na Europa apresentaram aumento expressivo de CTR (Click Through Rate ou taxa de cliques) e tempo de engajamento. “O Brasil é um dos países que mais consomem mídia digital em todo o mundo. Daí a importância das marcas pensarem cada vez mais em novas estratégias para atrair a atenção dos consumidores, e AR e VR são uma excelente oportunidade neste sentido. Tivemos cases importantes na aplicação desta plataforma em anúncios de diversos segmentos nos Estados Unidos e acredito que temos o melhor ecossistema e infraestrutura do setor para atender o nosso mercado“, explica Ana Raquel Hernandes, Head do RYOT Studio, o estúdio de branded content e experiências imersivas da Verizon Media, no Brasil.

Seguindo tendência do social commerce, plataformas já permitem vendas diretamente pelas redes sociais

Um dos maiores desafios de pequenas e médias empresas que divulgam seus produtos e serviços por meio das redes sociais é garantir a conversão em vendas. Isso porque, muitas vezes, uma pessoa interessada em adquirir aquilo que está sendo ofertado deixa de finalizar a compra por conta da burocracia de precisar fazer uma transferência. Muitos microempreendedores, inclusive, se veem obrigados a investir em uma plataforma de e-commerce para poder oferecer outras formas de pagamento. 

Pensando nisso, a mLabs, maior plataforma online de gestão de redes sociais do Brasil e uma empresa investida da Stone, passou a proporcionar uma nova funcionalidade, que permite que o usuário crie um link de pagamento, para que o potencial comprador possa concluir a compra sem sair da área de troca de mensagens da rede social que utilizou para fazer o contato e demonstrar interesse. 

Para gerar o link, o processo é bem simples: basta acessar a área de inbox na mLabs, clicar em “gerar link de pagamento” e completar a janela que aparece com o nome do cliente, valor da transação e prazo de validade do link.

Para ativar essa ferramenta, o empreendedor precisa vincular seu perfil da mLabs à conta gratuita da Stone. Nessa conta, aliás, é possível acompanhar todo o status da transação.

A novidade está alinhada a uma das principais tendências do setor, o social commerce, em que as redes sociais deixam de ser somente a vitrine e passam a ser, cada vez mais, a loja. “Nossa missão é sermos grandes aliados no movimento de digitalização dos pequenos negócios e essa novidade vem agregar justamente nesse sentido, tornando fácil e simplificada a venda de produtos e serviços pelas redes sociais”, resume Rafael Kiso, Fundador e CMO da mLabs. 

Planejamento e organização para presença digital em 2021

O planejamento é um passo fundamental para o sucesso com e-commerces. O comércio online vem se tornando cada vez mais profissional e por isso é essencial que qualquer empreitada nesse segmento seja precedida de muita pesquisa e planejamento. No ano de 2020, com as medidas adotadas para conter a pandemia, milhares de vendedores e milhões de novos consumidores migraram para o comércio eletrônico. Com isso, o e-commerce brasileiro cresceu em níveis não vistos nos últimos 20 anos. Segundo pesquisa da Ebit/Nielsen, feita em parceria com a Elo, o faturamento com as vendas online subiu mais de 45%. Com isso, é importante que o PME fique atento às expectativas para o futuro. 2021, assim como o ano passado, será marcado pelo crescimento constante do mercado digital.

Os pequenos empreendedores precisam ter um planejamento claro e objetivo para entrar no mundo digital. “Muita gente acredita que a etapa de planejamento é complexa, mas efetivamente, uma vez que se tenha um roteiro para criação de lojas virtuais isso se torna muito mais fácil. Esse roteiro pode ser um plano de negócios simples, porém eficiente.”, afirma Thiago Mazeto, diretor comercial da Tray, unidade de negócio da Locaweb.

“Podemos estabelecer um planejamento de e-commerce a partir de um modelo simples, mas que seja abrangente e realista. Quando se elabora um projeto de empreendimento no mundo físico, o planejamento é uma das principais preocupações, por que no comércio eletrônico seria diferente?”, explica Mazeto.

Para começar a elaborar um planejamento, é importante que o empreendedor tenha essas estruturas básicas:

• Análise do Empreendimento – O que será feito e quais são as atribuições de cada um. Como eu quero apresentar a minha marca? Qual o meu nicho de mercado?

• Análise do Mercado – Quem é o meu público alvo? Quais suas tendências?

• Análise de Produto – O que será oferecido ao mercado e quais seus principais diferenciais. O que eu posso oferecer de diferente do meu concorrente?

• Planejamento de Marketing – Estratégias e ferramentas para a divulgação do negócio. O mundo digital oferece diversas plataformas para customizar o próprio negócio, é interessante buscar qual apresenta as melhores solução para cada um;

• Planejamento Financeiro – Origem e aplicação dos recursos para a viabilização do negócio;

• Cronograma e Metas – Programação de implantação e metas a serem atingidas.

Marketing

O marketing da loja virtual tem uma importante função dentro de um planejamento para e-commerce e por existir uma gama de opções de ferramentas online, é importante que o empreendedor faça um detalhamento mais criterioso para que não ocorram desperdícios em investimentos com ferramentas que não produzem um resultado satisfatório.

Em termos de planejamento do e-commerce, tudo deve ser levado em consideração, pois o sucesso de uma loja virtual é composto pelo somatório de diversas ações e muitas delas dizem respeito justamente à etapa de planejamento da loja virtual.

Mas lembre-se: a presença digital não se resume apenas a redes sociais. Existem diversas ferramentas que além de trazem resultados efetivos são ótimas opções para mensurar os resultados com mais facilidade e exatidão, além de ajudar a definir o público do seu negócio.

“O seu e-commerce não é uma simples lojinha na internet. É necessário que todos os dias você dê alguns passos que aproxime sua marca de uma melhor rentabilidade.”, completa Mazeto.

Votação direto na tela da TV: conheça os novos recursos para reality shows em 2021

Se 2020 entrou para a história como o ano da pandemia do covid-19, certamente no universo da TV ele também será lembrado como o ano da explosão dos reality shows no Brasil.  Sim, foi em meio a uma quarentena sem precedentes que o brasileiro se rendeu ao voyeurismo e acompanhou mais vezes estes programas do que o próprio jornalismo, as séries e até mesmo as tão aclamadas novelas – os dados são do Kantar Ibope, que mostram crescimento de 9% do gênero em relação a 2019.

Com um retrospecto favorável, é de se esperar que em 2021 os realities não apenas alcancem patamares mais altos, como também utilizem recursos mais modernos e interativos para fisgar de vez a preferência do público. “É uma excelente oportunidade para a popularização de tecnologias como o DTV Play – middleware de interatividade que passará a fazer parte de todos os aparelhos Smart fabricados a partir deste ano em solo nacional”, lembra José Marcelo Amaral, presidente do Fórum SBTVD.

Amaral reforça ainda que, por meio desta novidade, os televisores passarão a contar com mais interação entre a programação da TV aberta e recursos da internet. Ele destaca abaixo as três das principais mudanças que já poderão estar disponíveis para os reality shows deste ano. Confira:

Votação pela TV

Um dos momentos mais importantes (e tensos) dos realities é a hora em que um dos participantes será eliminado do programa. Quem escolhe é o público de casa e, mesmo assistindo todo o programa pela TV, o telespectador que deseja votar é obrigado a se dirigir ao computador ou usar o smartphone. Com a chegada do DTV Play isso deve mudar. “A ideia é que o público passe a realizar a votação na própria tela da TV, utilizando apenas o controle remoto”, explica o presidente do Fórum SBTVD.

T-commerce

Não é de hoje que a televisão investe em tecnologias para comercialização dos produtos mostrados na telinha. Atualmente já é possível realizar compras por meio de um ícone que surge durante a programação no canto direito da tela. Ao clicar, as informações são exibidas e um QR code gerado para pagamento. O problema é que, mais uma vez, só é possível realizar a compra com a ajuda de um smartphone. “Com o T-commerce do DTV Play será possível realizar todo o processo direto pela TV”, completa José Marcelo Amaral, “apenas com o controle remoto em mãos”.


Interatividade sem limites

Se a impressão que se tem é de que o termo interatividade parece estar em todos os lugares, é porque ele realmente está. E, quando pensamos em possibilidades de interação utilizando a TV e a internet ao mesmo tempo, as oportunidades são infinitas. Imagine, por exemplo, um apresentador de reality show que recebe em tempo real perguntas de telespectadores. Ou se, em uma interação controlada, o público consegue se comunicar com os confinados para dar dicas de como realizar uma tarefa. “Essas são apenas algumas das ideias possíveis, mas as opções que temos nas mãos a partir desta relação que envolve TV, internet e um dos formatos mais prestigiados do momento, são realmente ilimitadas”, finaliza Amaral.

Deezer apresenta função de busca por letras de música

Nova funcionalidade permite encontrar músicas utilizando parte da letra ao invés do título

Já tentou procurar uma música, mas o nome dela fugiu da mente? Ou então, já se lembrou apenas do refrão ou de um verso? Quem nunca? Agora é possível encontrar aquela música que você só lembra um trecho através da nova função da Deezer, “Search by lyrics”, que permite que usuários realizem a busca por faixas específicas utilizando apenas parte da letra.

A novidade está disponível para todas as músicas que incluem o modo “Sing-along-lyrics”, que é a função de acompanhar a letra ao vivo, representada pelo ícone do microfone ao lado do título da música ou na capa da faixa. Para procurar, basta acessar a barra de busca e digitar pelo menos quatro palavras da letra. O novo recurso já pode ser acessado no site da Deezer e, nas próximas semanas, chegará também para usuários do aplicativo no desktop.

“Os fãs de música já têm milhões delas na ponta dos dedos. Porém sabemos que relembrar algumas das letras costuma ser mais fácil do que lembrar o nome real de uma faixa. Então, nosso trabalho é garantir que os nossos usuários encontrem as músicas que desejam com rapidez e facilidade e nosso novo recurso avançado de ‘busca por letras’ cumpre essa promessa”, afirma Matthieu Gorvan, diretor de Produto e Tecnologia da Deezer.

O recurso de busca por letras está disponível em todo o mundo para todos os assinantes Deezer, exceto para os usuários do perfil Kids. Acessehttps:// www.deezer.com para experimentá-lo.

BBB21 tem aumento de 40% de exposição de mídia na primeira semana

A Knewin, maior PRTech da América latina, realizou um monitoramento na mídia e nas redes sociais para entender a percepção e o sentimento dos brasileiros sobre o Big Brother Brasil 2021, que começou em 25 de janeiro. Por meio da ferramenta Knewin News, foram utilizadas palavras-chave como “Big Brother Brasil” e “BBB” para monitorar as menções ao reality na mídia (jornais, blogs e sites). O levantamento identificou que, na primeira semana de exibição do programa, 17.122 matérias jornalísticas mencionaram o assunto, um aumento de 41,63% de repercussão midiática na comparação com a semana de estreia do programa no ano passado (12.089 notícias entre 21 e 27 de de janeiro de 2020), o que mostra o crescimento do interesse da pauta nos jornais, sites e blogs.

Além disso, a Knewin também monitorou o interesse dos internautas no Twitter sobre o BBB 21. Com base em 2.529.190 tuítes publicados de 25 a 31 de janeiro, a PRTech identificou que as hashtags mais comentadas na mídia social foram #bbb21 com 939.055 tuítes, #redebbb, com 190.898 tuítes e #bbb com 67.409 tuítes, apontando para um pico de menções em 26 de janeiro, com 561.246 tuítes.

Como criar ou aproveitar a presença digital para seu negócio para o primeiro semestre

Em meio ao isolamento social por conta da pandemia, as empresas, restaurantes e estabelecimentos comerciais tiveram que se reinventar para permanecerem abertos. Com isso, a tendência na digitalização dos negócios que estava prevista para os próximos 10 anos, acelerou em poucos meses.

Nesse sentido, as empresas que atuam no setor de serviços digitais têm se tornado grandes aliadas dos PMEs, fornecendo ferramentas que consolidam a presença digital, trazendo visibilidade online, que englobam desde a hospedagem de sites, criação de domínios, implementação de redes sociais, ferramentas de e-mail marketing personalizadas, elaboração de palavras-chaves para liderar no ranqueamento dos sites de buscas, entre outros.

Mas, como se diferenciar da concorrência e criar uma presença digital com resultados eficientes?

Para Higor Franco, diretor geral do Varejo da Locaweb, “a execução de uma série de estratégias bem elaboradas é fundamental, que levam em conta desde como a empresa se comunica com seu público-alvo, a partir da definição da persona, até tornar-se especialista em seu setor de atuação, tornando-se referência. Seja ele um e-commerce, um site institucional, uma plataforma de vendas de produtos e serviços ou até mesmo restaurantes que passaram a atender pelo delivery com app próprio”,

Confira as dicas elaboradas pelo especialista a seguir:

1. Defina sua persona e identifique seu público-alvo, aumentando a chance de conversão de vendas, no envio de ofertas customizadas na contratação de um serviço de e-mail marketing, por exemplo.

2. Crie um domínio e contrate o serviço de uma hospedagem de sites, caso atue apenas no offline, com lojas físicas.0

3. Invista em um e-commerce e em uma plataforma que faça a gestão integrada das redes sociais para engajar e interagir com seu público-alvo, adicionando links de tráfegos para geração de leads e conversão em vendas.

4. Contrate uma ferramenta que forneça lojas virtuais intuitivas, com layouts pré-definidos, integrados aos marketplaces e meios de pagamentos seguros.

5. Se for proprietário de um restaurante ou estabelecimento comercial, invista em um app de delivery próprio que permita o acesso a base de clientes, gerenciamento de estoque e acompanhamento em tempo real dos pedidos.

6. Realize um plano de marketing, com uma estratégia de mídia bem definida e com a análise da concorrência direta. Se possível, invista na criação de um blog com conteúdos que gerem mais visibilidade para sua marca.

Para crescer em meio à concorrência é fundamental atuar com a presença digital de ponta a ponta, com qualidade no atendimento e entrega dos produtos e serviços ofertados.