R7.com lança serviço de checagem de notícias para combater fake news

R7.com lança serviço de checagem de notícias para combater fake news

MonitoR7 apura informações de redes sociais, aplicativos de mensagens e declarações polêmicas de autoridades e personalidades que repercutem na sociedade

A partir de hoje o portal R7.com disponibilizará um serviço de checagem de informações, o ‘MonitoR7’. O serviço contará com uma estrutura para identificar informações que circulam nas redes sociais e nos aplicativos de mensagens e estão se tornando “virais”.

O ‘MonitoR7’ trará publicações diárias, para identificar a circulação de notícias falsas e apontar para os leitores do portal R7.com quais são as informações confiáveis. As publicações vão identificar a origem e como circularam as informações que foram objeto de checagem, além de mostrar como foi feita a verificação de informações, de forma clara e objetiva.

Além das publicações nas redes sociais e aplicativos de mensagens, o serviço também checará declarações de autoridades ou personalidades que causam controvérsia e podem conter informações incorretas. O ‘MonitoR7’ trará checagem em tempo real de informações transmitidas em lives, depoimentos e entrevistas coletivas, quando envolverem temas polêmicos e de repercussão.

O projeto terá uma equipe exclusiva e dedicada de jornalistas, que contará o apoio da redação da RecordTV e do R7.com. Os profissionais conduzirão um minucioso processo de apuração, revisão e correção das informações, utilizando as ferramentas necessárias para detectar fake news. A distribuição das checagens será feita pelo portal, nos jornais durante a programação da TV e por meio da hashtag #MonitoR7 no Twitter, Facebook e Instagram do portal R7.com.

Por meio de uma área dedicada no portal R7.com, o público também poderá contribuir com o ‘MonitoR7′ e enviar sugestões de informações suspeitas que estejam viralizando.

As sugestões podem ser enviadas através das redes sociais do portal R7.com, pela hashtag #MonitoR7 ou pelos serviços de mensagem direta.

Comments are closed