Twitter vê crescimento de 400% nas conversas sobre finanças entre os brasileiros na plataforma em 2021

Twitter vê crescimento de 400% nas conversas sobre finanças entre os brasileiros na plataforma em 2021

Os números de um novo estudo do Twitter mostram que nunca se falou tanto sobre finanças na plataforma. As conversas entre os brasileiros sobre onde investir e como poupar dinheiro geraram um total de 14 milhões de Tweets entre janeiro e setembro de 2021, o que representa um crescimento de 400% comparado ao mesmo período de 2020.

As conversas sobre finanças no Twitter mostram que o público está se atualizando para poupar mais dinheiro e investi-lo de forma mais rentável. O estudo revelou que 81% estão planejando poupar mais no próximo ano e 66% estão de olho na diversificação, procurando mais meios rentáveis para aplicar.

É o caso das criptomoedas, um dos temas mais falados entre as pessoas no Twitter quando o assunto é finanças. Elas foram as campeãs entre as top 100 hashtags sobre finanças em 2021, com 62% do total. Foram mais de 4 milhões de Tweets sobre as moedas digitais, sendo 50% de autoria de pessoas com até 24 anos.

A quantidade de pessoas que investem em criptomoedas é 40% maior no Twitter, quando comparada a outras redes sociais, e 53% das pessoas na plataforma acreditam que as criptomoedas são o futuro das transações financeiras online. Ainda mais surpreendente é que 17% das pessoas que usam Twitter estariam dispostas a abrir mão da conta no banco para usar criptomoedas.

Palavra de um público qualificado

Segundo o estudo, 94% das pessoas que usam Twitter têm conta em banco, 87% guardam dinheiro e 79% têm cartão de crédito. Além disso, 58% das pessoas que usam o Twitter se interessam por finanças e economia, indicando seis pontos percentuais maior do que a média das outras redes sociais. A pesquisa mostrou ainda que 42% das pessoas que usam Twitter estão trabalhando em tempo integral.

Os dados revelam que, em 2021, as menções a “procuro emprego” no Twitter aumentaram 667% comparadas a 2020. Já as menções à “inflação” aumentaram 149% neste ano comparadas a 2020. O impacto da pandemia nas finanças de cada pessoa foi dividido. Para 52% das pessoas que usam Twitter, a crise sanitária impactou muito suas finanças pessoais, ao passo que 44% afirmaram que ela teve pouco ou nenhum impacto.

O estudo foi elaborado pela equipe de Marketing Insights & Analytics do Twitter Brasil por meio de uma pesquisa com pessoas que utilizam a plataforma no país com foco nas conversas sobre finanças. Os dados foram coletados entre janeiro e setembro deste ano, numa comparação com o mesmo período de 2020.

Comments are closed