Muito além das "dancinhas": Estudo da Cadastra mapeia oportunidades e tendências para as marcas no TikTok

Muito além das “dancinhas”: Estudo da Cadastra mapeia oportunidades e tendências para as marcas no TikTok

Para além dos vídeos curtos e divertidos, o TikTok se consolidou como um espaço virtual de criatividade e conversas positivas com grande potencial viral, influência e, consequentemente, de vendas. Essa é uma das principais conclusões de um estudo exclusivo desenvolvido pela Cadastra, empresa global de soluções de marketing, tecnologia, estratégia de negócios, data e analytics. Por seu caráter genuíno e pessoal, a plataforma favorece também a aproximação com marcas e o fortalecimento da autoridade/relevância em determinado tema. Atualmente, o TikTok é um dos aplicativos mais baixados no Brasil e no mundo, à frente do Facebook e do Instagram. São mais de 1 bilhão de usuários, 14% da população mundial, sendo 4,72 milhões de brasileiros.
 

“O TikTok já vinha em uma crescente, mas a pandemia acelerou este processo. A plataforma se tornou um fenômeno por ser interativa, original e divertir as pessoas na quarentena. Além disso, é um espaço que incentiva a criatividade, a descoberta de tendências e o estabelecimento de conversas relevantes e genuínas. O público brasileiro aceitou bem esta proposta, tanto que já somos o segundo país em número de usuários, perdendo apenas para a China”, afirma Hugo Novaes, VP do Creative Hub da Cadastra.
 

No Brasil, 59% dos usuários são do gênero feminino, 39% do gênero masculino e 2% não se identificam com nenhum dos dois. Em relação à faixa etária, 66% dos usuários possuem menos de 30 anos, tendo como maioria entre 16-24 anos. Segundo pesquisa da Nielsen, o app é o único que os usuários apontam o principal uso como ‘’para elevar o ânimo”, tornando o app um dos mais autênticos e onde todos são aceitos. 88% dos entrevistados considera a plataforma um lugar para se expressar livremente. 81% sentem que podem ser eles mesmos. 60% diz que a descoberta de novos conteúdos é a principal razão de uso. Isso mostra que a plataforma não é usada somente para entretenimento, mas também como fonte de bem-estar e aceitação.
 

O TikTok é uma plataforma onde a cultura, comunidade e comércio se unem para inspirar a criatividade. Através da rede, é possível criar uma conexão maior com os usuários, algo desejado pela Geração Z que é a principal usuária. Conteúdos únicos e originais acabam se tornando virais, e como consequência atraem novos seguidores e possíveis novos compradores para as marcas. Além disso, o TikTok domina tudo o que é tendência e descobertas. Os hábitos e comportamentos passaram a ser explorados em formas de trend e é comum ver pessoas se sentirem representadas por um vídeo viralizado na rede.
 

“O aplicativo, hoje, é a principal fonte dos usuários sobre música, moda e inclusive assuntos como saúde mental e educação financeira. De forma acessível, interativa e criativa, influenciadores têm trazido, cada vez mais, entusiasmo em seus usuários sobre assuntos importantes e relevantes. Para as marcas, isso significa que alguns minutos rolando o feed pode gerar receita”, explica Hugo.

Alavancando vendas 
 

Embora seja uma plataforma mais recente do que as concorrentes, o TikTok já apresenta indicadores relevantes na área de vendas: cerca de 25% dos usuários buscam por produtos após vê-los na rede social e 38% dos usuários compram algo após ver um anúncio na plataforma, uma performance superior, por exemplo, ao Youtube. Segundo uma pesquisa da Opinion Box, 33% dos entrevistados já deixaram de comprar, ou consumir, algum produto após ver críticas negativas no TikTok; 56% afirmam seguir ao menos uma marca e 66% acreditam que a plataforma pode aproximar marcas/empresas.

As livestreams têm sido uma das principais portas de entrada para vendas, com a ajuda de influenciadores. E, segundo matéria da NBC News, o TikTok se tornou um dos maiores contribuintes para essas vendas através de lives. A explicação seria pela facilidade e proximidade do influencer, ou marca, com o público. O espaço abre a chance de um diálogo em tempo real, onde clientes podem fazer perguntas e oferecer feedbacks instantaneamente — uma excelente oportunidade para o mercado brasileiro.
 

Segundo o estudo da Cadastra, do ponto de vista estratégico, segmentos como moda, alimentação e tecnologia são quem têm mais facilidade para criar estratégias na plataforma. “É importante ressaltar que quanto mais flexível for seu segmento, melhor para resultados. A rede ‘exige’ estratégias menos tradicionais e mais criativas, já que a faixa etária dos usuários é, predominantemente, formada pelo público jovem. Se o seu negócio busca oferecer aos consumidores conteúdos descontraídos e divertidos, o TikTok é o lugar certo para agregar sua estratégia. Não esqueça também de promover uma diversão segura para a audiência. A plataforma está sempre aprimorando seus recursos para manter o bem-estar da sua comunidade, é importante que sua marca faça o mesmo”, ressalta o VP do Creative Hub da Cadastra.
 

Outra oportunidade é a TikTok Shopping, uma série de iniciativas que auxilia os usuários na descoberta de marcas e na aquisição de produtos ou serviços. Todo o processo, inclusive a entrega dos produtos, pode ser feito pelo TikTok, mas também é possível que empresas o façam com terceiros. A inspiração para essa coletânea de recursos vem do próprio comportamento dos usuários que usam o aplicativo para recomendar ou fazer resenhas sobre produtos. A hashtag #TikTokMadeMeBuyIt (“o TikTok me fez comprar”, em tradução livre), é uma espécie de boca-a-boca digital com bilhões de visualizações. Dessa forma, o TikTok está possibilitando que perfis comerciais criem uma aba com o catálogo de seus produtos, desenvolvendo assim links para uso em lives, vídeos no feed e modelos de anúncios que permitem inclusão de produtos, como o Collection Ads e o Dynamic Showcase Ads. O estudo aponta ainda como oportunidades para as marcas o TikTok Creator Marketplace e novos recursos de edição de vídeo e som, incluindo modelos pré-prontos.

“Dando uma maior liberdade criativa para os usuários da rede, o TikTok anunciou recentemente que permitirá que os criadores carreguem vídeos de até 10 minutos na plataforma. A novidade irá, gradativamente, chegar aos usuários ao longo de 2022, como uma estratégia para bater de frente com o YouTube”, conclui Hugo Novaes, VP do Creative Hub da Cadastra. Clique aqui e confira o estudo.

Comments are closed