Lockdown movimenta mais de 1 milhão de tuítes na última semana

Lockdown movimenta mais de 1 milhão de tuítes na última semana

Nas últimas semanas um dos assuntos que mais movimentaram o Twitter foi o Lockdown, medida mais restritiva de isolamento social para conter a pandemia da Covid-19. Com o objetivo de entender o sentimento dos brasileiros sobre o assunto, a Knewin, maior PRTech da América Latina, analisou 1.019.823 tuítes entre 01 a 21 de março de 2021.

A ferramenta utilizada para o estudo foi a Knewin Social e indicou o pico para o tema no dia 18 de março com mais de 173 mil citações no Twitter, abordando questões como: manifestação de apoiadores do Presidente Jair Bolsonaro, que atrasou a entrega de oxigênio em hospital de Goiás[1] ; a morte do senador Major Olímpio em decorrência da Covid-19; a primeira morte em fila por leito em hospital de São Paulo; críticas em torno da reação de Bolsonaro por ter sido chamado de genocida e o acionamento do Supremo Tribunal Federal (STF) por parte do presidente contra o toque de recolher e a quarentena no Brasil. Quanto às hashtags mais utilizadas, aparecem: #lockdownnao (13.095 tuítes), #ficaemcasa (11.579 tuítes) e #lockdown (11.123 tuítes).

Na esteira das medidas de restrição de circulação nas cidades, o tema da saúde mental ganhou visibilidade, chamando atenção para pautas como ansiedade e depressão, uma vez que as pessoas tiveram suas rotinas sociais comprometidas em virtude do confinamento em casa. Dentre os tuítes analisados pela Knewin, 40.849 tuítes citam o termo “ansiedade”: os usuários relatam a ansiedade com o futuro do país, além da falta de oportunidades para quem está desempregado. Muitos ainda comentam sobre a forma como reagem às crises de ansiedade e como o transtorno atrapalha no dia a dia. Para a maioria, o retorno da quarentena e o colapso no sistema de saúde agravaram a sensação de estar “sem saída”, piorando os sintomas.

Além disso, no levantamento, 49.203 tuítes estão citando o termo “depressão”, nos quais se dividem em questionamentos sobre a vida adulta e depoimentos de usuários que convivem com a doença. Assim como com a ansiedade, muitos relatam agravamento da doença devido a atual situação da pandemia. Porém, em relação à saúde mental, os usuários criticam as pessoas que usam depressão, ansiedade ou qualquer distúrbio psicológico para ir em festas clandestinas e quebrar o isolamento.

A falta de implementação do auxílio emergencial aparece como um dos assuntos mais abordados. Usuários relatam que um lockdown sem oferecer auxílio digno às famílias pode levar a população à miséria. Além disso, a política negacionista do governo, que inclui a falta de investimento em vacina, a recusa em apoiar o lockdown e o descaso com o uso da máscara foi amplamente debatida nas mídias sociais.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.