Concorrência cresce, mas Netflix lidera e é o mais assistido entre serviços de streaming, aponta pesquisa

Em tempos de pandemia, o consumo de filmes e séries nas plataformas de streaming tornou-se uma das principais opções de entretenimento. Com a chegada de um novo gigante disputando o setor no Brasil, o Disney +, aumentou a concorrência, mas público não deve faltar – afinal, de acordo com uma pesquisa realizada pela Toluna com 1.044 pessoas de todas as regiões do Brasil, 93% dos entrevistados assistem serviços de streaming e, ainda, 53% assistem todos os dias.

Os entrevistados também foram questionados sobre quais serviços de streaming usam. A Netflix lidera com 81% das respostas, e o YouTube aparece a seguir, assistido por 71%. Já 48% consomem conteúdos do Amazon Prime Video, 36% do Globoplay, 29% do Telecine Play, 22% do Google Play e 19% do HBO Go. 

Entre as produções disponíveis nas plataformas de streaming, o conteúdo mais assistido pelos entrevistados são séries, classificados como primeira opção por 44% dos candidatos, seguido de filmes, classificados como primeira opção por 42% e então novelas com 29%.  Além disso, o Netflix foi classificado como a plataforma com maior variedade de conteúdo (58%), melhor conteúdo para a família (55%) e melhor custo benefício (37%). O Disney+, ainda que não lançado quando a pesquisa foi feita, ficou em terceiro lugar como melhor conteúdo para crianças (8%), antecedido pelo Netflix (41%) e YouTube (20%). 

Foi observado que 59% assistem entre 1 e 3 horas por dia de conteúdo, 25% entre 3 e 6 horas e 6% consomem streaming menos de uma hora por dia. 

A pesquisa da Toluna questionou os entrevistados se eles assinaram um novo serviço durante a pandemia. 46% responderam que sim e 53% disseram que não. Entre os que assinaram, 42% contrataram Amazon Prime Video, 34% Netflix e 15% Globoplay. Entre os entrevistados que assinam, 10% têm gasto médio de 50 reais e 9% de 100 reais. 

O Disney+, lançado recentemente no Brasil com uma grande campanha, atraiu a atenção do público: 51% responderam que talvez venham a assinar o serviço, 27% disseram que vão assinar, e apenas 20% garantiram que não têm interesse em contratar o serviço. 

A pesquisa da Toluna foi realizada entre os dias 8 e 10 de novembro de 2020, com 1.044 pessoas das classes A, B e C, segundo critério de classificação de classes utilizado pela Abep – Associação Brasileira de Empresas de Pesquisa, onde pessoas da classe C2 tem renda média domiciliar de R$ 4.500 por mês. Estudo feito com pessoas acima de 18 anos, de todas as regiões brasileiras, com 3 pontos percentuais de margem de erro e 95% de margem de confiança.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *