Compras de Natal: 71% pretendem presentear alguém, 21% ainda estão indecisos

O Natal, evento comercial mais esperado do ano – e um dos mais importantes para o varejo – está chegando e, de acordo com um levantamento feito pela Social Miner – empresa que une dados de consumo, tecnologia e humanização para ajudar sites a otimizarem seus resultados -, em parceria com o Opinion Box, para muita gente, não vai poder faltar presente. 48% pretendem ir às compras, 21% ainda estão indecisos, 19% já estão atrás de presentes, e 4% anteciparam as compras na Black Friday, para não deixar de dar pelo menos uma lembrancinha nas celebrações do dia 25.

Entre as categorias que devem ser as mais procuradas pelos 88% que ainda vão consumir, ou que pelo menos estão em dúvida, estão moda e acessórios, com 56% das intenções de compra, brinquedos, com 37%, e saúde e beleza, 32%. Os eletrônicos também não devem ficar de fora do ranking de preferência do público. Dá uma olhada na lista completa:

A maioria das pessoas que quer presentear alguém pretende gastar entre R﹩50 e R﹩300. Para 17%, o preço dos presentes pode variar de R﹩100 a R﹩200, 15% pretendem desembolsar de R﹩50 a R﹩100, e 14% devem investir de R﹩200 a R﹩300. Mas há também quem esteja disposto a gastar um pouco mais:

29% pretendem dividir o valor com alguém – 20% com o cônjuge, 5% com outras pessoas e 4% com os irmãos – e, destes, 37% afirmaram que vão dividir porque querem comprar mais de um produto, 35% porque estão economizando e não podem gastar muito neste momento, e 34% pois querem comprar algo melhor. Todos os esforços são válidos para não deixar a mãe, os filhos, o cônjuge ou os irmãos sem presentes. Falando nisso, eles devem ser os mais presenteados neste Natal:

65% dos consumidores já estão pesquisando por ofertas, até porque, nas compras online, para dar tempo de o item chegar a tempo do natal, é preciso comprar agora. O principal canal de pesquisa dos consumidores têm sido os aplicativos (52%), seguidos das lojas físicas (46%), e dos sites de busca (44%). E esse comportamento de pesquisa deve se repetir na hora da compra. A maioria, 47%, também deve optar pelos aplicativos, 45% vão preferir as lojas físicas, e 38% pretendem comprar tanto em lojas online quanto físicas.

Vale destacar alguns pontos de atenção aos varejistas, para que o potencial comercial do natal seja explorado ao máximo, porque são vários os fatores que podem fazer as pessoas desistirem da compra, como, por exemplo, preços ou taxas e prazos de fretes ruins:

Em 2019, o faturamento no natal chegou a R﹩14,1 bilhões, segundo a Compre & Confie, crescimento de cerca de 30% em relação a 2018. E a expectativa é de que, apesar da pandemia, os números continuem subindo neste ano.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *