A importância do posicionamento da marca e apoio a pequenos negócios

Em meio à pandemia, ficou muito evidente que o público está mais sensível a questões como a forma como as marcas se posicionam, apoiam causas sociais, pequenos produtores/negócios, ou se estão dispostas a contribuir com a comunidade como um todo, pois todos esses pontos acabam gerando uma identificação e uma conexão entre empresas e consumidores.

Segundo a pesquisa “O futuro do consumo pós-covid19″, realizada pela Social Miner – empresa que une dados de consumo, tecnologia e humanização para ajudar sites a otimizarem seus resultados – em parceria com a Opinion Box, durante a quarentena, 9,7% dos consumidores encontraram lojas online por ações de incentivo a pequenos negócios e 6,5% por ações sociais. Além disso, na hora de comprar, 32,9% optaram por pequenos lojistas ou produtores locais .

Histórias que marcam

Quem se lembra da história do Sr. Nelson, vendedor de itens de jardinagem que pediu a ajuda da comunidade para não falir em razão da crise gerada pela pandemia? Ele acabou tendo seu apelo viralizado nas redes sociais e atraindo, com isso, centenas de consumidores à sua loja. Vale relembrar aqui!

E, para além da população, várias empresas se organizaram para ajudar pequenos empreendedores – que estão entre os que mais sofreram durante a quarentena. O Instagram, por exemplo, criou e disponibilizou um sticker a seus usuários, com o objetivo de promover negócios locais.

O Magazine Luiza também mostrou sua preocupação em ajudar os micro e pequenos varejistas e profissionais autônomos a obter renda no período de isolamento social, criando a plataforma Parceiro Magalu. Nela, essas pessoas podem digitalizar seu negócio, oferecendo seu estoque de produtos pelo site e app do Magalu. Já a Natura optou por direcionar parte de sua produção para fabricação de sabonetes e álcool gel – itens essenciais na pandemia -, deu licença remunerada aos funcionários do grupo de risco, e reforçou seu posicionamento nas redes com o slogan “cada pessoa é um mundo e todo mundo importa”.

Já para o futuro, o estudo sobre Jornada omnichannel e o futuro do varejo, ainda feito pela Social Miner com a Opinion Box, aponta que em 2021, 54% das pessoas pretendem dar preferência para pequenos produtores e marcas locais, enquanto 73% devem consumir de forma mais consciente, apontando cada vez mais para humanização das experiências entre marcas e pessoas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *