Author admin

Spotify e Facebook firmam parceria e criam um miniplayer

Difícil achar uma pessoa, em pleno século XXI, que não use redes sociais ou que não goste de música ou podcast, não é mesmo? Agora imagina se conseguíssemos unirmos os dois e você pudesse usar suas redes sociais para compartilhar suas descobertas no mundo do áudio? Pensando nisso, o Spotify uniu-se ao Facebook a fim de melhorar a forma como os usuários compartilham e se engajam com músicas e episódios de podcasts. A nova experiência de miniplayer, permite aos ouvintes aproveitar áudio do Spotify dentro do Facebook, sem precisar trocar de app.

A partir de hoje, usuários do Spotify Premium de mercados selecionados* poderão descobrir e ouvir músicas e podcasts com reprodução completa diretamente do Spotify, dentro do aplicativo do Facebook, utilizando o sistema iOS ou Android. Os usuários do Spotify Free também poderão desfrutar da mesma experiência, via modo aleatório com os anúncios do Spotify.

Além dos compartilhamentos do Spotify no feed de notícias do Facebook, a novidade irá possibilitar que fãs também possam reproduzir músicas via miniplayer, por meio de posts de artistas verificados selecionados ou até mesmo de vídeos publicados por usuários do Facebook que contém música licenciada. O que irá tornar seu alcance ainda maior.

Gostou da novidade? Quer saber como abrir o miniplayer? Confira:


• Aperte o botão “Play” na música que você ou seu amigo compartilhou do Spotify para o feed de notícias do Facebook;

• Na primeira vez que você estiver usando o miniplayer, aparecerá um pop-up para conhecer e aceitar a reprodução. É só clicar em “Conectar” para continuar;


• Se você estiver logado no Spotify, os apps vão trocar automaticamente e a reprodução começará no app Spotify. (Se você não estiver logado, será solicitado o login);


• E você pode continuar olhando o seu feed de notícias do Facebook, porque o Spotify não pausa a reprodução, mas você terá controle sobre as opções de pausar ou dispensar o miniplayer.

O último ano nos fez reconhecer como as redes sociais continuam sendo uma maneira incrivelmente importante de se conectar com as pessoas de uma forma geral — especialmente quando os encontros pessoalmente ainda não são possíveis..

Curtiu a novidade? Experimente e compartilhe suas músicas e podcasts com os amigos e família. Para acompanhar o vídeo e ter imagens ilustrativas, clique aqui.

*Essa nova integração está sendo implementada na África do Sul, Argentina, Austrália, Bolívia, Brasil, Canadá, Chile, Colômbia, Costa Rica, El Salvador, Equador, Estados Unidos, Guatemala, Honduras, Indonésia, Israel, Japão, Malásia, México, Nicarágua, Nova Zelândia, Panamá, Paraguai, Peru, República Dominicana, Tailândia e Uruguai. Estamos ansiosos para apresentar essa experiência a mais mercados nos próximos meses

Claro e Band realizam a primeira transmissão 5G de uma corrida no Brasil

A Claro, em parceria com a Band, protagonizam um marco tecnológico nas transmissões esportivas realizadas no País. Durante a primeira etapa da temporada 2021 da Stock Car, programada para o dia 25 de abril, no Autódromo de Goiânia, será realizada a primeira transmissão ao vivo em 5G de uma corrida no Brasil. Para colocar em prática o caso de uso do 5G standalone, a Claro conta com apoio das empresas Huawei, Qualcomm, Motorola.

A transmissão contará com o apoio de um drone que irá captar todas as emoções da primeira etapa da corrida e enviar o sinal utilizando o 5G instalado pela Claro no Autódromo de Goiânia para a central de edição da Band. Ao acompanhar o evento, os espectadores ainda terão imagens exclusivas enviadas pelo “Mochilink” – uma mochila adaptada com módulo 5G para transmissão -, que também utilizará a rede de quinta geração para transmitir conteúdo em tempo real e com extrema qualidade. A ideia é que estes recursos sejam utilizados ao longo da transmissão, para uma experiência ágil e imersiva do telespectador.

“A Claro inova mais uma vez ao testar a aplicação da rede de quinta geração em um setor tão relevante como é o de esportes e entretenimento no Brasil. Com o 5G, a Claro quer melhorar a experiência de como o telespectador se relaciona com a transmissão do seu esporte favorito. A aplicação da tecnologia é mais um passo da Claro na implantação do 5G no país, caminho que a operadora já vem traçando de forma consistente, desde as demonstrações anteriores, como na primeira transmissão de conteúdo 8K via 5G, do Réveillon em Copacabana em 5G, no 5G voltado para Agro em Rio Verde e em muitos outros”, comenta Paulo Cesar Teixeira, CEO da Claro.

Para realizar a transmissão, a operadora instalou antenas compatíveis com a rede 5G e utilizou uma licença de uso temporário da frequência 3,5Ghz concedida à Claro pela Anatel – aplicando as frequências que serão utilizadas após o leilão previso para o segundo semestre deste ano. Tudo isso para aproveitar o melhor que a rede 5G pode proporcionar, como a menor latência possível e as altíssimas velocidades.

“O Grupo Bandeirantes está sempre atento às inovações tecnológicas. O 5G está batendo à porta e vamos andar sempre junto com o que tem de melhor em transmissão e tecnologia. Estamos felizes por estarmos trabalhando com parceiros como a Claro, que conta com uma visão inovadora. Buscamos juntos sempre levar experiências diferentes para o telespectador e clientes da Band e da Claro”, afirma Caio Luiz de Carvalho, Diretor Geral de Comunicação e Assuntos Corporativos do Grupo Bandeirantes.

A Claro é uma das principais patrocinadoras do maior evento do esporte a motor da América Latina e trabalha em conjunto com a Stock Car e a TV Band para oferecer novos testes da rede e proporcionar novas experiências relacionadas ao 5G ao longo das próximas etapas do calendário da competição.

Rede 5G em Goiânia

A Claro já dispõe de cobertura 5G em Goiânia, que pode ser acessada por clientes que tenham smartphones compatíveis com a tecnologia disponíveis no mercado, como o Moto G100 5G, Motorola Edge, Moto G 5G, Moto G 5G Plus, sem pagar nada mais por isso. Presente em 12 bairros, a rede pôde ser implantada antes do leilão porque usa as frequências disponíveis para o 4G, com a tecnologia de compartilhamento de frequências (DSS, do inglês Dynamic Spectrum Sharing). A rede 5G da Claro já está disponível em 14 cidades, em todas as regiões do país, inclusive no Distrito Federal. Saiba mais em claro.com.br/5g.

Cabelos, maquiagem e cuidados com a pele são os temas dos vídeos que mais engajam quando o assunto é beleza nas redes sociais

Quando a pauta é beleza, os temas e as possibilidades são bem amplos, tendo as mais diferentes vertentes, já que, apenas no Brasil, temos uma infinidade de tons de pele, tipos de cabelo e estilos. Mas como falar com todos esses públicos? Pensando nisso, a Winnin, martech que empodera a criatividade por meio da ciência de dados, mapeando a cultura nas redes através da inteligência artificial, identificou o que mais engaja e quais são os conteúdos mais relevantes dentro deste tema, facilitando o trabalho das marcas que desejam se comunicar com o público.

Segundo o levantamento, o top 3 dos tópicos que geram maior engajamento é composto, respectivamente, por conteúdos sobre cabelo, maquiagem e cuidados com a pele. O relatório ainda traz detalhes de subcategorias que também são bastante relevantes para o público, como por exemplo: os desafios de maquiagem, truques sobre as unhas, maquiagem artísticas e até procedimentos estéticos como lipo LDA.

O estudo ainda mostrou quem são os creators que mais tem engajado o público em seus vídeos: a youtuber Franciny Ehlke investe em desafios de transformação e testes de produtos do momento, já Rapha Bartowski traz uma visão mais profissional e aposta nos vídeos de reactions e Thais Carla prefere produzir diferentes formatos de vídeos sobre aceitação, corpo livre e estilo de vida.

Ainda foi possível perceber que cada rede social segue sua lógica quando o assunto são os formatos. Os vídeos do Instagram trazem rotinas de beleza em poucos minutos, mostrando o lado mais artístico, já no Youtube as postagens são mais longas e trazem testes e técnicas testadas na íntegra, o que torna o conteúdo mais longo. Pensando no Tiktok, os vídeos trazem a estética acompanhada de trilha sonora e efeitos visuais, sempre com posts rápidos. Quando o assunto é Facebook, os conteúdos são educacionais e longos, com receitas caseiras e hacks.

O levantamento também traz algumas receitas de sucesso para não errar ao construir vídeos de beleza para as redes sociais:

#1 Maquiagem e música com efeitos de vídeo
A junção da música com a maquiagem é um fenômeno de engajamento. Creators que dominam as transições e efeitos de vídeo e ficam de olho nos hits mais ouvidos são os que mais engajam. Um dos destaques nesta categoria é o creator Rafael Santos (@santosrafaelblog) com um crescimento exponencial de views em mais de 148% entre fevereiro e março.

#2 Ensine novas técnicas e como gastar menos
Uma aposta é produzir vídeos educacionais e tutoriais. Isso não só para quem quer aprender a fazer a unha em casa e gastar menos, por exemplo, mas também para profissionais do meio conseguirem acompanhar as tendências online. A Ana Paula Villar, com o canal Cola na Villar no Youtube, tem orientado profissionais a fazerem unhas artísticas. Esses vídeos chegam a ter mais de 7 milhões de views.

#3 Reactions e narrações reunindo a família toda
Os vídeos que unem beleza e humor estão engajando bastante por meio de narração e reaction. Criadores de conteúdo estão se juntando com familiares e namoradxs em um desafio que está dominando o feed. Como é o exemplo da Camila Pudim, dona do canal no Youtube Batom Atrevido, que conta com mais de 462 milhões de views.

#4 Abra espaço para pautas mais sérias
Sendo o país que mais faz cirurgias plásticas no mundo, o debate sobre autoestima e aceitação no Brasil só cresce. Vlogs e esquetes com depoimentos sobre esses temas têm cada vez mais espaço e as marcas precisam se posicionar. Nesse assunto, Alexandra Gurgel (@alexandrismos) vem ganhando espaço e obteve um crescimento de mais de 43% nos views de fevereiro e março em seu perfil.

#5 Confie no poder de bons reviews
Vlogs com batalha de produtos e reviews avaliando desde a qualidade e preço até o posicionamento de marcas em relação a pautas sociais do universo de beleza também chamam atenção do público. Um exemplo é a Karen Bachini que tem mais de 377 milhões de views em seus vídeos no Youtube.

Metodologia do relatório
As métricas são provenientes de dados do Brasil no Facebook, YouTube e Instagram de março de 2021. O levantamento foi criado a partir de análise de dados feito pela inteligência artificial da Winnin, que analisou dentro do ecossistema de consumo da população sobre os conteúdos de beleza e mapeou quais são os temas e creators, que estão dominando essa conversa. O intuito é mostrar que não faltam oportunidades para marcas se assumirem como criadoras de conteúdo e turbinar seu alcance e performance online mesmo em um universo tão amplo como o da beleza. Todos os insights foram construídos a partir de dados do software proprietário de inteligência de vídeo da startup, o Winnin Insights, que mapeia novas tendências emergentes de acordo com múltiplas variáveis como setor, público-alvo e objetivo de negócios, entregando insights e permitindo que marcas e agências ajam rapidamente para criar produtos, ações e estratégias mais assertivas e relevantes.

Dia Mundial do Livro: Twitter divulga lista de obras e gêneros mais comentados no Brasil em 2021

Amantes de literatura utilizam a plataforma para compartilhar dicas, resenhas e comentários sobre livros

Palco de conversas sobre os mais variados assuntos em todo o mundo, o Twitter também pode ser considerado uma importante ferramenta para os amantes da literatura. Diversas pessoas utilizam a plataforma para comentar sobre o que estão lendo e compartilhar dicas de obras. Para trazer mais detalhes sobre o tópico no Dia Mundial do Livro, comemorado hoje (23), o Twitter destaca os principais títulos e gêneros que vêm sendo mais citados no serviço nos primeiros meses de 2021 no Brasil.

Livros mais comentados

  1. Chainsaw Man (Mangá, por Tatsuki Fujimoto)
  2. Sol da meia-noite (Romance, por Stephenie Meyer)
  3. 1984 (Ficção, por George Orwell)
  4. Eleanor & Park (Romance, por Rainbow Rowell)
  5. Vidas Secas (Romance, por Graciliano Ramos)
  6. O Grande Gatsby (Romance, por F. Scott Fitzgerald)
  7. Jogos Vorazes (Aventura, por Suzanne Collins)
  8. O Sol É para Todos (Romance, por Harper Lee)
  9. Outros Jeitos de Usar a Boca (Poesia, por Rupi Kaur)
  10. Prólogo, ato, epílogo (Autobiografía, por Fernanda Montenegro)

Gêneros mais mencionados

  1. Quadrinhos
  2. Culinária
  3. Mangás
  4. Ficção
  5. Mistério e crimes
  6. Ação e aventura
  7. Ficção científica e fantasia
  8. Biografia e memórias
  9. Romance
  10. Ficção histórica

O tema vem ganhando cada vez mais representatividade entre os brasileiros. Um levantamento do próprio Twitter, realizado em 2020, apontou que as pessoas passaram a investir mais em hobbies e passatempos por conta da pandemia e 41% delas afirmaram estar lendo mais no período.

Dia das Mães 2021: 66% pretendem presentear alguém; 58% devem investir de R$51 a R$200

O Dia das Mães, segundo período comercial mais esperado pelo varejo – perdendo apenas para as ofertas de fim de ano -, está chegando. E, mesmo com o isolamento social em razão da pandemia, muitos consumidores querem demonstrar o afeto pelas mamães – inclusive através de presentes. Pelo menos é o que aponta uma pesquisa realizada pela All iN Social Miner – que une dados de consumo, tecnologia e humanização para ajudar empresas a otimizarem seus resultados -, em parceria com a Opinion Box. O estudo revela que 66% dos brasileiros estão decididos a ir às compras, enquanto 18% ainda estão na dúvida se vão presentear alguém na data.

Mas não são só as mães que devem ganhar presentes nesse dia especial: 20% querem aproveitar as ofertas da sazonalidade para comprar algo também para o cônjuge; 18% para a sogra, 11% para a avó, 11% para si mesmo, e 10% para a irmã. Beleza e Cosméticos, e Moda e Acessórios disparam na frente entre as categorias preferidas para presentear:

Com os presentes, 14% desejam gastar até R$50, 31% estão dispostos a investir de R$51 a R$100 e outros 27%, de R$101 a R$200. E mais: 11% afirmaram que podem pagar de R$201 até R$300 em itens para as mães; 4%, de R$301 a R$400; 3%, de R$401 a R$500; 4%, mais de R$500; e 6% não se decidiram. Além disso, tendo a opção de escolher mais de uma forma de pagamento, 58% pretendem utilizar o cartão de crédito para adquirir produtos, 38% querem pagar no dinheiro, 31% no cartão de débito e 23% no Pix – que passou na frente do boleto, que ficou com 16% da preferência dos compradores, e de transferências, com 8%.

Bons preços, promoções e vantagens no frete serão fatores de compra decisivos à maior parte dos clientes:

Por isso, apostar em boas condições a quem comprar com antecedência pode ser uma boa pedida, bem como oferecer cupons de desconto aos que deixarem a compra para a última hora – para compensar a chegada do presente após o dia do evento, por exemplo.

E temos boas notícias: há novos consumidores querendo aproveitar as ofertas neste ano – ou que pelo menos estão na dúvida sobre comprar ou não na data. 14% deles não tinham o hábito de presentear ninguém antes de 2020, e 26% sequer tinham ido às compras no período no ano passado. Inclusive, os varejistas que quiserem conquistar esses clientes estreantes, e os outros também, já podem começar a divulgar as ofertas, afinal 28% dos consumidores vão começar a comprar com duas semanas de antecedência e outros 35% na semana do evento:

Os sites de busca – como Google e Bing – devem ser os mais utilizados pelos consumidores em busca de presentes (41%). Há também quem prefira recorrer às lojas físicas (39%), aos aplicativos (31%), ao Instagram (25%), ou comprar direto nos e-commerces (25%). E, como vimos que o evento tem potencial para gerar bastante tráfego nos sites, apps e redes sociais, eis aí um bom momento para as lojas se conectarem a novos leads e aumentarem sua base.

*Pesquisa da Social Miner, All iN e Opinion Box, que ouviu 1035 brasileiros entre os dias 07 e 12 de abril/21, e que tem grau de confiança de 95%

Google lança campanha “Conheça os Fatos” contra desinformação sobre COVID-19 e vacina

O Google deu início à campanha ” Conheça os Fatos “, focada no combate à desinformação sobre a pandemia. O objetivo é promover maior conscientização sobre o acesso a informações e recursos de qualidade que ajudem a manter as pessoas seguras e bem-informadas, começando pelas orientações de prevenção da doença em produtos do Google, como a Busca, Google Maps e YouTube.

Desde o início da pandemia, o Google já lançou mais de 200 novos produtos, recursos e iniciativas incluindo a API de Notificações de Exposição para auxiliar autoridades de saúde na orientação da população em vários países, inclusive no Brasil, e relatórios de mobilidade da comunidade – e mais de US﹩ 1 bilhão em recursos que foram destinados para apoiar a população, autoridades sanitárias e parceiros em todo o mundo.

Para dar visibilidade às informações de utilidade pública neste momento crítico, a empresa também disponibilizou US﹩ 250 milhões em créditos para que a Organização Mundial da Saúde (OMS) e mais de 100 agências governamentais – incluindo o governo brasileiro – pudessem veicular campanhas de comunicação por meio das nossas plataformas de anúncios. Ao todo, nosso compromisso global com comunicados de serviço público relacionados à COVID-19 já chega a mais de US﹩ 800 milhões .

Destacando informação de qualidade

Na Busca, ao pesquisar sobre ” vacina covid ” ou ” vacina coronavírus “, uma nova experiência promove carrosséis de notícias de fonte jornalísticas sobre o tema, bem como painéis com informações fidedignas acerca do número de doses de imunizantes aplicadas no Brasil, o percentual da população vacinada, assim como o avanço histórico da população imunizada, entre outras estatísticas. Há também links diretos para páginas de fontes genuínas com mais detalhes geolocalizados sobre cadastro e locais de vacinação do estado ou cidade de onde foi feita a pesquisa.

No Google Notícias, uma seção dedicada exclusivamente a temas relacionados a COVID-19 exibe as principais matérias e reportagens, nacionais e locais, publicações recentes de autoridades de saúde em redes sociais, e uma página especial com fatos e dados atualizados sobre a pandemia no mundo.

Já no Google Maps estão disponíveis dados locais e informações de fontes autênticas sobre prevenção à COVID-19, além de atualizações sobre a pandemia. Entre outros recursos, é possível, ainda, consultar horários de pico, com a previsão de lotação de estabelecimentos, e ainda alertas de mobilidade, que podem, por exemplo, monitorar serviços de transporte, mostrando o nível de aglomeração ou indicando se há limitação de circulação ou necessidade de uso de máscara.

Youtube

No Youtube, também serão privilegiadas informações de fontes confiáveis. Na página inicial e nas buscas relacionadas ao coronavírus ou à COVID-19 da plataforma, são exibidos vídeos de especialistas e veículos jornalísticos no topo dos resultados. Abaixo dos vídeos sobre o tema, um painel de informações que direciona os usuários para os sites de órgãos oficiais – como Ministério da Saúde e Anvisa, no caso do Brasil. Ao todo, eles já foram exibidos globalmente mais de 400 bilhões de vezes.

Foi organizada uma sequência de vídeos conectando YouTubers como Átila Iamarino Thelminha Astrid Fontenelle aos principais especialistas em saúde para criar um conteúdo seguro sobre COVID-19 e vacinas. Você pode acessar as playlists aqui .

Como parte do nosso esforço de estimular a produção de conteúdo confiável na plataforma, também trabalhamos para ajudar instituições de saúde a criar e desenvolver canais no YouTube. Os canais do Hospital Albert Einstein e da Fiocruz, por exemplo, já somam mais de 2,7 milhões de visualizações desde 24 de março de 2021.

Para garantir a segurança das pessoas, o Google segue atualizando políticas e removendo material que as violem. A empresa é fiel aos princípios que tratam da remoção de conteúdo nocivo, da redução de visualizações de produções duvidosas e do destaque a informações confiáveis.

Por exemplo, a menos que haja contexto educacional, documental, científico ou artístico suficiente, serão removidos vídeos no YouTube que recomendam o uso de Ivermectina ou Hidroxicloroquina para o tratamento ou prevenção de COVID-19, fora dos ensaios clínicos, ou que afirmam que essas substâncias são eficazes e seguras no tratamento ou prevenção da doença.

Essa atualização está alinhada às orientações atuais das autoridades de saúde globais sobre a eficácia dessas substâncias. No mundo todo, já foram removidos mais de 850 mil vídeos por violação de políticas ligadas a informações incorretas sobre o coronavírus.

Leia mais sobre o “Conheça os fatos” e os esforços do Google no combate à desinformação durante a pandemia clicando aqui .

TikTok reforça o valor da plataforma para as marcas no Brasil

Com o slogan “Don’t make ads, make TikToks”, TikTok For Business oferece ferramentas para ajudar as marcas a se conectarem de forma única com consumidores

Com uma proposta de ajudar as marcas e os consumidores brasileiros a se conectarem de uma maneira diferente, a plataforma de anúncios do TikTok chega ao Brasil. Agora, marcas brasileiras podem agregar às suas campanhas todos os conceitos de autenticidade, criatividade, alegria e diversidade que tornaram o aplicativo tão único e especial para milhões de pessoas no Brasil e no mundo.

A missão do TikTok é inspirar a criatividade e trazer alegria. É através da criatividade que os usuários se expressam, criam tendências e se unem em uma comunidade. O TikTok For Business aproveita toda a essência do aplicativo para oferecer ferramentas que ajudam profissionais de marketing e agências a criarem suas campanhas para alcançar seus públicos e novas audiências, com o máximo de assertividade, sem perder a forma autêntica e descontraída, no melhor estilo TikTok. Com o slogan “Don’t make ads, make TikToks”, as soluções também contribuem para que as marcas sejam descobertas e se conectem de forma criativa e autêntica com uma comunidade mais ampla, pois parte da magia do TikTok não é apenas dar a chance de criar, mas também de descobrir e ser descoberto.

“O TikTok é uma plataforma feita para inspirar, com conteúdos autênticos e criativos que só podem ser encontrados aqui. Para as marcas, é uma oportunidade de se conectarem com a nossa comunidade, gerando um engajamento único e relevante, possibilitando a descoberta de novos produtos e serviços e convidando a comunidade a fazer parte das conversas e a fazer tiktok afirma a head de Soluções Globais do TikTok no Brasil, Gabriela Comazzetto.

Entre as soluções oferecidas pelo TikTok For Business estão o TopView, o Brand Takeover, In-Feed Videos, Branded Hashtag Challenges Branded Effects.

TopView é o primeiro conteúdo que aparece na plataforma ao abri-la e o In-Feed Vídeos são anúncios que aparecem no feed do usuário. Já o Brand Takeover oferece 100% de visualização, mas em um comprimento de vídeo ligeiramente menor.

Branded Hashtag Challenge convida a comunidade (usuários e criadores) a engajar e a criar conteúdo para uma determinada marca, amplificando a experiência do usuário e aumentando seu engajamento na ação. E o Branded Effect é uma oportunidade de integrar sua marca ou produto de forma interativa integrando elementos 2D, 3D e Realidade Aumentada, de forma imersiva, em primeiro plano e em fundos. Esses Efeitos de Marca tornam a criação divertida e capacitam os usuários a contar novas histórias criativas.

O TikTok está atento às demandas do mercado e vem trabalhando para deixar a plataforma cada vez mais relevante para parceiros. Desde que começou a operação, já está em mais de 20 regiões do mundo e segue em expansão, construindo uma plataforma em que as marcas possam trazer um valor enorme para a experiência no TikTok.

Amazon desbanca Netflix e tem post com mais interações do Instagram

As plataformas de streaming são um sucesso confirmado e ganharam ainda mais relevância por conta do isolamento social. Em junho de 2020, o tempo gasto assistindo a filmes, séries ou programas de TV aumentou 74,8% em relação ao mesmo período de 2019. E 42,8% dos entrevistados utilizam as plataformas de streaming para isso, revelou levantamento da Nielsen Global Media Brasil.

Mas esse êxito não fica restrito somente às plataformas digitais, já que as marcas responsáveis por esse serviços têm conseguido movimentar grande público também nas mídias sociais. Uma delas é a Netflix, que costuma liderar os rankings de engajamento e os posts com mais interações nas redes. Porém, no último estudo da Socialbakers, plataforma líder global em soluções para otimização de performance corporativa em redes sociais, recém adquirida pela Astute, a marca queridinha foi deixada para trás pela concorrente. A Amazon Prime Video se destacou e ficou com a publicação com mais interações do Instagram. O post sobre as novidades do mês na plataforma recebeu 769.086 ações dos usuários.

Além de assumir a liderança que antes era da Netflix, a Amazon Prime Video ainda subiu ao pódio com uma grande vantagem em relação à segunda postagem com mais ações dos usuários da rede, tendo recebido cerca de 190 mil interações a mais.

Já o top três do Facebook não teve essa homogeneidade. Na primeira rede de Mark Zuckerberg, o post com mais interações foi feito pela Havan e recebeu 475.453 interações. A segunda publicação que teve mais ações do público foi da Jurupinga, com a marca de 345.734. E o terceiro lugar ficou com post das Casas Bahia, com 325.496 interações vindas dos usuários da rede social.

Segundo Alexandra Avelar, country manager da Socialbakers no Brasil, o cenário trazido com coronavírus fez com que os usuários passassem a se comunicar de forma diferente com as marcas e isso pode ter alterado as interações nas redes sociais. “A pandemia teve um grande impacto na forma como os consumidores se relacionam com as marcas. As conversas com os clientes estão se afastando dos call centers e e-mails tradicionais conforme as empresas mudam para atendê-los em seus canais preferidos. O que está ocorrendo é que os consumidores estão online e esperam que as companhias estejam onde eles estão, respondendo às suas perguntas e fornecendo feedback em tempo real”, finaliza.

Metodologia do relatório
Os Social Media Trends Reports refletem o banco de dados da Socialbakers no início do trimestre seguinte ao trimestre do relatório. Os dados são extraídos uma vez e não são atualizados entre as liberações.

Interações em perfis de marcas de bebidas alcoólicas caem 33% no Facebook

Desde a chegada da pandemia foi possível perceber alterações no comportamento dos usuários de redes sociais. Os horários de maior acesso das plataformas mudaram, em certo momento os vídeos ganharam destaque e as atitudes dos usuários seguem surpreendendo. Um exemplo são as interações nos diferentes ramos da indústria, que mudaram na comparação anual, segundo revela estudo realizado pela Socialbakers, plataforma líder global em soluções para otimização de performance corporativa em redes sociais, recém adquirida pela Astute.

De acordo com o levantamento, alguns ramos tiveram resultados muito diferentes dependendo da plataforma, como é o caso das interações relacionadas a FMCG Food (alimentos como balas, doces, refrigerantes e comidas perecíveis), que tiveram crescimento de 14,9% no Instagram, mas diminuição de 13,9% no Facebook na comparação de 2020 com 2019.

Apesar das diversas lives ocorridas com a divulgação de diferentes tipos de bebidas alcoólicas, quando o foco se volta para a quantidade de interações nas redes, o resultado não é tão positivo assim. Mesmo as ações dos usuários tendo permanecido estáveis no Instagram de 2019 para 2020, a queda das interações relacionadas ao setor foi de 33,7% no Facebook. Isso fez com que o setor de bebidas alcoólicas atingisse uma das maiores quedas na plataforma. No levantamento realizado pela Socialbakers no terceiro trimestre de 2020, por exemplo, os cinco perfis com maior interação no Facebook eram de bebidas alcóolicas: Jurupinga Dinalle, Cerveja Brahma Oficial, Club des Sommeliers, Ambev e Skol.

Já o E-commerce foi um dos destaques, sendo o único ramo em que as interações aumentaram nas duas redes de Mark Zuckerberg. O comércio eletrônico registrou um crescimento de 14,4% em interações no Instagram e de 1% no Facebook.

Outros setores que também sofreram queda em interações no Facebook e no Instagram foram Beleza, Moda e Varejo. O levantamento da Socialbakers também chegou à conclusão que as interações gerais para contas de marca diminuíram 5,4% no Facebook e 6,3% no Instagram na comparação anual.

Facebook: agora é possível transferir suas informações para o Google Docs, Blogger e WordPress

Por Steve Satterfield, Diretor de Privacidade e Política Pública

Como parte de nosso compromisso de dar às pessoas mais controle e poder de escolha sobre seus dados, hoje estamos apresentando dois novos tipos de portabilidade de dados, publicações e notas no Facebook. As pessoas agora podem transferir algumas de suas notas e publicações diretamente para Google Docs, Blogger e WordPress.com. Estas atualizações ampliam o alcance da ferramenta que já permite que as pessoas transfiram suas fotos e vídeos para Backblaze, Dropbox, Google Fotos e Koofr. Para refletir melhor a variedade de tipos de dados que as pessoas podem transferir para os serviços de nossos parceiros, estamos renomeando a nossa ferramenta para “Transferir Suas Informações”.

Desenvolvemos essa ferramenta pensando na privacidade, na segurança e na utilidade. Além de solicitar que você digite novamente sua senha antes do início da transferência, criptografamos seus dados à medida que eles se alternam entre os serviços, para que você se sinta confiante de que eles serão transferidos com segurança. Planejamos continuar expandindo nossos tipos de dados e parceiros no futuro.

Acesse essa ferramenta nas configurações do Facebook em “Suas Informações no Facebook”, depois clique em “Transferir Suas Informações”. Siga os comandos interativos que orientam você por uma série de etapas para ajudar a transferir com segurança os dados que você escolher para um dos serviços disponíveis.

Queremos continuar a construir recursos de portabilidade de dados em que as pessoas possam confiar. Entretanto, o ecossistema que estamos construindo para apoiar a portabilidade dos dados não se concretizará sem uma regulamentação que esclareça quais dados devem ser transferidos e quem é responsável por proteger esses dados. Esperamos que as atualizações de hoje possam ajudar a avançar ainda mais as discussões com os formuladores de políticas, desenvolvedores e especialistas sobre esses temas. Para saber mais sobre como o Facebook está contribuindo para a discussão, você pode ver nosso relatório técnico de portabilidade de dados e os nossos comentários à Comissão Federal de Comércio.