Busca no Blog

Categorias

Arquivo

Nuvem de Tags

ACSP aplicativos apps Associação Comercial de São Paulo automóveis Black Friday Brasil carga tributária carreira comércio eletrônico consumo crm curitiba e-commerce Edson Campagnolo Facebook FIEP Fiesp Gartner gestão IDC impostômetro indústria inovação Intel internet Linkedin livro mercado de trabalho mobile mídias sociais Paraná Paulo Skaf redes sociais RH sebrae smartphones software startups tablets tecnologia tecnologia da informação turismo Valor Agregado vendas

“O que o governo conseguiu até agora foi virar a indústria de ponta-cabeça”, diz Skaf sobre juros

Postado as 19:02 do dia 05/06/15

Nesta quarta-feira (3/6) o Comitê de Política Monetária, Copom, divulgou o novo valor da Selic, a taxa básica de juros da economia: 13,75%, com aumento de 0,5 ponto percentual. O Banco Central elevou a Selic em 6,5 pontos percentuais, o maior ciclo de alta dos juros desde a adoção do Regime de Metas, em 1999.

Em 28 de maio, o IBGE divulgou queda do PIB de 0,2% no primeiro trimestre de 2015. Os dados indicam continuidade da retração econômica no segundo trimestre: a indústria teve queda de 1,2% em abril, e o desemprego, medido pela PNAD/IBGE, subiu para 8% no mesmo mês.

A definição técnica de recessão é a ocorrência de crescimento negativo por dois trimestres seguidos. No primeiro trimestre do ano o crescimento do PIB foi negativo, e já é consenso no mercado que o segundo também será.

Mesmo assim, na terça-feira (2/6), em Paris, o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, afirmou que “a gente vai virar a nossa produção industrial”.

“Com essa política, o que o governo conseguiu até agora foi virar a indústria de ponta-cabeça, e não há nenhum sinal de virada com esta alta dos juros”, afirmou Paulo Skaf, presidente da Federação e do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp e Ciesp).
“O governo brasileiro não precisa mais subir os juros, muito menos aumentar impostos. Precisa, sim, promover forte diminuição de gastos para atingir o equilíbrio fiscal e retomar o crescimento da produção e do emprego”, disse Skaf. “Sem demanda e sem crédito não há razão para um juro tão alto.”

O governo anunciou na semana passada um contingenciamento de R$ 69,9 bilhões das despesas aprovadas no orçamento, porém gastará mais de R$ 450 bilhões em juros.

“É um absurdo”, finalizou Skaf.

Related posts:

  1. Skaf prevê queda de 5% da indústria em 2015
  2. Paulo Skaf: “Brasil não precisa de juros maiores”
  3. Fiesp/Ciesp sobre juros: a atividade econômica está esfriando
  4. Fiesp está otimista para 2013, diz Skaf. ‘No ano que vem a palavra será reindustrialização’
  5. “Quem liga as máquinas também sabe desligá-las”, diz Skaf

Comente! / Empresas, Entidades Empresariais, Gestão

Os comentários estão fechados.

Enquete

O QUE VOCÊ PROCURA NO VALOR AGREGADO ?

View Results

Loading ... Loading ...

Twitter


Notice: Undefined variable: twits in /var/www/html/gilbertocampos.com.br/web/wp-content/themes/valor-agregado/functions.php on line 34

Vídeos

veja mais

Todos os direitos reservados


Notice: Undefined offset: 1 in /var/www/html/gilbertocampos.com.br/web/wp-content/plugins/addthis-welcome/views/page_include.php on line 14

Notice: Undefined offset: 1 in /var/www/html/gilbertocampos.com.br/web/wp-content/plugins/addthis-welcome/views/page_include.php on line 16

Notice: Undefined offset: 1 in /var/www/html/gilbertocampos.com.br/web/wp-content/plugins/addthis-welcome/views/page_include.php on line 18

Notice: Undefined offset: 1 in /var/www/html/gilbertocampos.com.br/web/wp-content/plugins/addthis-welcome/views/page_include.php on line 20