Busca no Blog

Categorias

Arquivo

Nuvem de Tags

ACSP aplicativos apps Associação Comercial de São Paulo automóveis Black Friday Brasil carga tributária carreira comércio eletrônico consumo crm curitiba e-commerce Edson Campagnolo Facebook FIEP Fiesp Gartner gestão IDC impostômetro indústria inovação Intel internet Linkedin livro mercado de trabalho mobile mídias sociais Paraná Paulo Skaf redes sociais RH sebrae smartphones software startups tablets tecnologia tecnologia da informação turismo Valor Agregado vendas

Inflação recorde deve ser combatida com educação financeira

Postado as 16:07 do dia 09/04/15

Dados recentes referentes à inflação estão causando grande preocupação. Segundo o IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo), que mede a inflação oficial, em março deste ano, tivemos uma alta de preços de 1,32%, sendo a maior taxa mensal desde fevereiro de 2003. Nos últimos 12 meses, esse índice acumulado é de 8,13%.

Mas a primeira coisa que é importante ter em mente é que ainda não há motivo para desespero; não deve ocorrer como no passado, quando se tinha índices elevadíssimos de inflação. A equipe econômica do governo está atenta e tem capacidade para controlar a taxa inflacionária contra um disparo. Contudo, as notícias mostram que este índice não está adormecido, que tem impacto na população e, por isso, todo cuidado é pouco. Não é necessário uma corrida às compras para armazenar produtos, isso só ocasionará um cenário no qual a inflação será ainda maior, sem contar que não é hora de gastos excessivos, e sim de planejar e poupar.

A saída é a educação financeira, fazendo com que a pessoa considere o fator inflacionário na hora de seu planejamento financeiro. Tenha em mente que uma inflação na faixa atual pode – e vai – comprometer o seu poder de compra e o desempenho dos seus investimentos, se não houver cuidado. É preciso proteger o seu dinheiro e, para isso, o principal caminho é definir os sonhos de curto, médio e longo prazos que deseja realizar e, a partir daí, investir o dinheiro, pois o rendimento anulará a inflação.

O índice inflacionário não poupa ninguém. Ele pode comprometer os ganhos de qualquer tipo de aplicação financeira. Por isso, vale acompanhar os índices inflacionários. O IPCA é o indicador utilizado na política de metas inflacionárias do governo. No entanto, quando o assunto é finanças pessoais, também é importante acompanhar o IGP-M (Índice Geral de Preços do Mercado). O IGP-M é utilizado porque afeta mais diretamente o bolso do consumidor. Esse indicador inflacionário serve, por exemplo, para contratos de aluguel, reajustes de tarifas públicas e planos ou seguros de saúde.

Sobre a relação da inflação com o consumo, uma ideia bastante comum é a de parcelar compras com prestações fixas. Realmente, essa opção é tentadora, mas é fundamental que se tenha a percepção que terá que arcar com esses valores mensalmente, portanto, se esse valor não estiver em seu orçamento, poderá ocasionar complicações futuras e até mesmo a inadimplência. Em relação ao armazenamento de produtos, outro ponto importante é que comprar em quantidades excessivas faz com que se gere um desperdício muito grande e os prejuízos financeiros passarão a ser ainda maiores.

Mas o mais importante nesse período é evitar deixar o dinheiro parado, sem aplicações; dinheiro sem direcionamento será rapidamente desvalorizado. Pesquise e veja quais são as linhas de aplicação financeira que mais respondem aos seus interesses, sempre lembrando de dividir os sonhos em curto, médio e longo prazos.

Por fim, por mais que as notícias sobre a inflação sejam assustadoras, reforço que é hora de manter a calma. É muito difícil que retomemos as taxas inflacionárias que tínhamos há 20 anos, então, mais do que nunca, é hora de pensar na educação financeira, pois esta, com certeza, fará com que os impactos sejam muito menores no seu dia a dia.

*Reinaldo Domingos, educador financeiro, presidente da Associação Brasileira de Educadores Financeiros (Abefin) e Editora DSOP, autor dos livros Terapia Financeira, Eu mereço ter dinheiro!, Livre-se das Dívidas, Ter Dinheiro Não Tem Segredo, das coleções infantis O Menino do Dinheiro e O Menino e o Dinheiro, além da coleção didática de educação financeira para o Ensino Básico, adotada em diversas escolas do país, Apostila de educação financeira para o ensino EJA e Jovem Aprendiz.

Related posts:

  1. 5 passos para fugir da recessão com educação financeira
  2. Passe pelo período de festas sem problemas financeiros
  3. Disponibilizar conexões sem fio em espaços comerciais deve ser o projeto de TI mais caro da década
  4. Stone Age desenvolve solução de prevenção de fraude para indústria financeira
  5. Passos importantes na hora de comprar a casa própria

Comente! / Comportamento, Consumo, Empresas, Finanças

Os comentários estão fechados.

Enquete

O QUE VOCÊ PROCURA NO VALOR AGREGADO ?

View Results

Loading ... Loading ...

Twitter


Notice: Undefined variable: twits in /var/www/html/gilbertocampos.com.br/web/wp-content/themes/valor-agregado/functions.php on line 34

Vídeos

veja mais

Todos os direitos reservados


Notice: Undefined offset: 1 in /var/www/html/gilbertocampos.com.br/web/wp-content/plugins/addthis-welcome/views/page_include.php on line 14

Notice: Undefined offset: 1 in /var/www/html/gilbertocampos.com.br/web/wp-content/plugins/addthis-welcome/views/page_include.php on line 16

Notice: Undefined offset: 1 in /var/www/html/gilbertocampos.com.br/web/wp-content/plugins/addthis-welcome/views/page_include.php on line 18

Notice: Undefined offset: 1 in /var/www/html/gilbertocampos.com.br/web/wp-content/plugins/addthis-welcome/views/page_include.php on line 20